Jump to content

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Yesterday
  2. TS6 Irmãos Carvalho

    Não existe madeira que vem pronta. A questão do cedro é que, a partir de certo momento, ela não desenvolve como o pinho. Ou seja, por questões da própria madeira, ela atinge um nível que, praticamente, não tem mais desenvolvimento. Ao contrário, o pinho tem potencial para desenvolver muito ao longo dos anos. O cedro chega ao, digamos, "limite" desenvolvimento muito rápido. Em relação ao som. É normal. Quando se toca pela primeira vez, o som fica meio "fanho" mesmo. Vai tocando que o som do instrumento vai abrindo.
  3. TS6 Irmãos Carvalho

    Senhores, Comprei um TS6 Irmãos Carvalho, mas achei as primas com um som um pouco "xoxo", o baixos são até bons mas o violão nunca havia sido tocado e é novo, poderia ser que o Cedro ainda vai abrir? Sei que o Abeto abre com o tempo mas o Cedro ainda abre quando novo? poderia ser corda? (Usando D'addário Proarte EJ44 que vem com ele). Li pessoas dizendo que cedro vem pronto, mas tem outros que dizem que abrem com meses e outros com uns 2 anos, gostaria de saber se posso ficar despreocupado pois o som abrirá com o tempo, pois principalmente as primas tem um som xoxinho. Obrigado galera!
  4. Last week
  5. Violão brasileiro nas universidades - Está na hora!

    Fala Eugênio, Também isso... além do professores ensinarem, acho muito europeu o ensino do violão no Brasil, já temos muita coisa nossa. Acredito que exista preconceito de alguns professores, isso é muito triste.
  6. Marcos, eu imagino que você fala disponibilidade no sentido de gravações e composições? Em relação a isso realmente aumentou. Mas um aspecto que seria importante pra colocar a música popular numa perspectiva mais acadêmica seria a escrita e publicações. Nesse sentido a carência é muito grande e é bem característico da música popular não ter esse tipo de registro em partitura e poucos artigos. A escola popular que mais cresceu e se consolidou foi a de Jazz, pelo menos fora do Brasil existem cursos de mestrado e doutorado.
  7. Violão brasileiro nas universidades - Está na hora!

    Por aí mesmo... Eugenio, me refiro mais ao repertório popular, hoje em dia muita coisa disponível, e não estou falando de Sons de carrilhões etc...
  8. Eu não tenho nenhum contato com o universo acadêmico, em particular na área de música, portanto minha opinião é de leigo. De quem vê de fora. Mas a minha impressão é que a nova geração é menos apegada a esses aspectos (popular x clássico). Muita gente boa parece estar trabalhando relacionado a música popular ou a alguma interseção entre a música popular e a clássica. Ulisses Rocha, Marcello Gonçalves, Elodie Bouny, Gilson Antunes, Alessandro Borges são nomes que me vem a mente. Rodrigo
  9. Não vejo tanta interação assim, o ponto que o Dilson trouxe é importante, não há doutor em música popular. Mas aí também cabe a pergunta, é preciso existir doutorado em música popular? O pessoal do erudito sempre tenta dizer que os grandes músicos populares tem influência do clássico, solida formação acadêmica, bla bla bla. O pessoal do popular continua dizendo que a turma do erudito é "dura" e sem ginga, quadradinha, etc. Minha impressão é de que hoje existe menos atrito e mais interesse mútuo, mas não tanto assim, ainda são 2 times separados.
  10. Mas a questão é se esses executantes e compositores estão seguindo a carreira acadêmica. Essa mudança só ocorrerá se o pessoal da linha popular tiverem o seu mestrado e doutorado....é necessário mudar o corpo acadêmico.
  11. Double Top

    Polegário deu uma de político então? rsss
  12. Double Top

    Acabou não tendo sorteio, o Polegário anda meio sumido.
  13. Bom dia a todos! Poderia ser um tópico repetido, mas não é... os tempos são outros. Lembro de como era discriminado Baden quando eu falava dele nas universidades... O Raphael, talvez o que menos sofreu, mas era grande o preconceito. Hoje vivemos uma safra imensurável do violão brasileiro, seja no âmbito executante ou composicional. Acho que hoje a briga tá equiparada clássico X popular. O que acham? abraços!
  14. Suite Colombiana n.3 - V Porro (Gentil Montaña)

    Execução e interpretação primorosas!!! Bravo!
  15. Alessandro Penezzi - O "Garoto" da atualidade

    Soube que tá na faixa dos 10 mil.
  16. Double Top

    Gente, ressuscitando o tópico..... não me lembro como isso terminou..rss, afinal esse violão foi sorteado? rsssss
  17. Marinera Peruana e Homenagem ao Raúl García Zárate

    És um dos maiores especialista brasileiro nesse repertório Latino Americano meu amigo; lado a lado com Yamandu.
  18. Acabo de ser premiado no Festival da Rádio Nacional FM na categoria "Melhor Intérprete Instrumental" com a minha música "Por el Caminito" (Aire de tango a Alexis Mendez). A música está gravada em meu CD duplo "Latinoamérica" em duo com o grande músico americano Ted Falcon (violino). A propósito, essa é a segunda composição desse álbum premiada em um concurso de composição! Porém, na noite da final do festival da Nacional FM, contei com a brilhante participação do Daniel Cunha (violino), integrante do Quarteto Capital. Dedico o prêmio ao Igor Gadelha Borges, meu filho que nascerá dentro de alguns dias. Agradeço a todos que votaram na internet e que mandaram boas vibrações nesse período! Aproveito para dizer que os premiados tocarão hoje, domingo, no Teatro da Caixa a partir das 19 horas. A apresentação com os artistas vencedores diz respeito às categorias de "Melhor Música com Letra" (Nathália Lima), "Melhor Intérprete de Música Instrumental" (Fabiano Borges), "Melhor Intérprete de Música com Letra" (Márcia Tauil) e "Melhor Música Instrumental" (Protofonia). Será outra noite memorável! Repassem a informação! Aguardo vocês! Por fim, meus agradecimentos a todos que tornaram o evento possível. Saudações musicais, Fabiano Borges
  19. Earlier
  20. Violão Eletoacústico - Indicações

    Para vc vêr, meu primeiro violão foi um DiGiorgio Autor 3 da década de 80, adorava aquele violão. Dei o violão para um primo aprender a tocar e me arrependi, o filho da puta colocou cordas de aço para tocar rock e acabou com o violão...rsss O violão era muito bom, timbre bem João Gilberto, os violões de hoje da Di Giorgio não chegam nem perto.
  21. Violão Eletoacústico - Indicações

    Se a Rozini tá indo bem até em violões elétricos, já virou, disparado, o melhor custo x benefício de violões de fábrica. Eu mesmo já pensei em comprar um sete cordas deles. Só não comprei, porque, pesei na balança e vi que ia ficar mais tempo parado que tudo. Os modelos mais baratos, para quem tá começando, vale bastante a pena. É bem melhor que Giannin e DiGiorgio. E, se não me engano, a produção deles é feita inteiramente no Brasil, certo?
  22. Violão Eletoacústico - Indicações

    De fato é menor 47mm, mas para tocar plugado nunca tive problema, mas ai é de cada um... http://www.rozini.com.br/default.asp?area=02&cat=6&Produto=158
  23. Violão Eletoacústico - Indicações

    Este Rozini não tem a largura da pestana menor?
  24. Violão Eletoacústico - Indicações

    Procura da Rozini o violão flat presença brasil. Já toquei em um e achei um bom custo benefício. De cara vc precisa levar num luthier para regular e nivelar trastes se for necessário, mas mesmo com o preço do luthier somado com o do violão acho que vale a pena para tocar apenas plugado. Violão que gira em torno dos mil reais.
  25. Violão Eletoacústico - Indicações

    Eu já testei o silent da Yamaha, mas ainda prefiro o timbre do ncx. Além disso um Violão eletroacústico tem um sonzinho acústico que torna mais versátil. E também não costumo tocar com banda...
  26. Violão Eletoacústico - Indicações

    Boa noite! Só uma pergunta Adriano, se a intenção é tocar plugado, pq não tenta ver se um violão vazado ou um flat lhe serve? Abraço.
  27. Violão Eletoacústico - Indicações

    Gostaria de agradecer todas as dicas! Dilson a ideia é um Violão pra tocar plugado mesmo. Eu tive um ncx, mas precisei vender ano passado. Achei que talvez fosse difícil encontrar ele nessa faixa de preço, mas vou procurar um usado... Obrigado!
  1. Load more activity
×