Vinicius de Abreu

BGM - Colaborador
  • Content count

    5,311
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About Vinicius de Abreu

  • Rank
    Veteran
  • Birthday 11/10/1986

Contact Methods

  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

29,996 profile views
  1. Os discos que mais me impressionaram e influenciaram foram os que eu escutei quando comecei a me interessar por violão: . Paulinho Nogueira - Antologia do Violão . Baden Powell - Poema on Guitar . Raphael Rabello & Dino Sete Cordas . Alessandro Penezzi - Abismo de Rosas . Andres Segovia - Coletânea qualquer, mas que tinha a Sonata K.322 de Scarlatti, uma das primeiras coisas de violão clássico que escutei e me fisgou.
  2. Nossa, tão jovem... O Tango en Skai é uma das coisas que eu mais gosto no violão. Lá se vai mais um dos grandes.
  3. Também acho, até porque a gravação é o que será em tese perpetuado em pedra, o registro fica ali. Nem todos querem errar ou acertar ali, agora ao vivo a liberdade é outra, rola mais experimentalismo.
  4. Ele impressiona mais ao vivo acho que pela questão do ambiente de mais liberdade, acho. Eu prefiro escutar ele em disco, apesar de impressionar menos (não que não impressione!).
  5. Cara, o Alessandro é uma coisa realmente assombrosa. No período que fiz aulas com ele, ele me botava pra acompanha-lo solando em bandolim, cavaco, violão tenor, violão, e todos pareciam ser o instrumento principal dele. Já vi cada coisa bizarra nas aulas com ele, que não tinha como ficar impressionado. Ele me mostrou um arranjo pra violão solo de Espinha de Bacalhau uma vez que eu quase desisti da vida.
  6. Eu sempre achei que o Baden solista tinha o mesmo nivel do Baden acompanhante. Ele tinha uma sensibilidade de acompanhamento fora do normal, com a mesma sensatez com que solava. O que eu não gostei de ver foi a decadência por conta do álcool, isso o estragou de uma forma geral, o refinamento se perdeu e confesso que tem uma fase que é insuportável de se escutar.
  7. Também sou fã dessa leva dos vídeos preto e branco e do oclão com o cigarrinho no anular/mindinho. O Baden realmente estava nos cascos nessa época, só coisa boa.
  8. Rapaz, eu adoro o Tom como letrista, sou fã mesmo, mas acho que ninguém chega no nivel do Chico. Ele é simplesmente genial botando palavra nas músicas.
  9. Sou do time que também não consegue apreciar João Gilberto e assim como o Canduta, acho ele muuuuito supervalorizado. Tem uma coisa ou outra que eu realmente gosto, a Izaura que ele gravou no album branco é muito legal, mas confesso que no geral, João Gilberto me dá nos nervos. Esse negócio de Oba-la-la, Barquinho e Lobo Bobo é pateta e sacal demais pra mim.
  10. Uau!
  11. Eu já testei cordas de carbono, mas no meu violão ficam gritantes demais. A textura também não me agradou e eu tenho uma grande preferência pelo nylon mesmo.
  12. Garrido, você já construiu quantos violões?
  13. É pratica mesmo, às vezes fico horas tocando dessa forma. Já assisti um concerto do Alessandro Penezzi ontem ele tocou umas encrencas tudo com o violão nessa posição. Alias, violão com a perna direita cruzada é o que eu menos ando fazendo ultimamente, minha perna sempre formiga e dói um pouco.
  14. A Aria na Quarta Corda dele me interessa muito. É um dos arranjos mais lindos que já escutei pra essa peça.
  15. Eu concordo com você, Eugênio. Essa fritação toda empolga mais ao vivo, é um pouco mais gastante ver isso através de videos ou escutar somente o audio. Na apresentação ao vivo tem todo aquele ambiente que deixa tudo isso bem mais propício.