ANP

Members
  • Content count

    213
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About ANP

  • Rank
    Member

Contact Methods

  • ICQ
    0

Recent Profile Visitors

5,483 profile views
  1. Pessoal, estou com 15 jogos de baixos Savarez Corum tensão alta que não vou usar. Obviamente que são novos, lacrados na embalagem e foram comprados na Strings By Mail. Quem tiver interesse, entre em contato por mp. Abs André
  2. Tenho também, do mesmo modelo mas com botão em ébano e pinos pretos. O preço é de R$ 2.600,00 mais o custo de envio pelo correio, dentro do Brasil.
  3. Estou vendendo jogos de tarraxas Alessi. Todas elas são com distanciamento entre pinos de 35mm (padrão), modelo Hauser e com botões de ebano ou Invory. Interessados, favor entrarem em contato pelo e-mail: andre(ponto)perigo(arroba)uol(ponto)com(ponto)br André
  4. Ivan, são duas camadas finas de madeira (menos de 1 mm cada, algo em torno de 0,7 mm!) com nomex, ou a colmeia de madeira,etc no meio. O nomex deixa o tampo super rígido mas, ao mesmo tempo, ultra leve. Por isso que vira o tampo "dos sonhos de qualquer luthier". Não existe madeira com a relaçao peso x rigidez que um tampo composto com nomex tem.
  5. Ele não usa mais esse método. O meu violão dele ja é com nomex e é MUITO melhor do que os "all wood". Ja toquei nos dois e posso dizer isso. A espessura final de um DT com nomex e de aproximadamente 2,5 mm, ou seja, igual a de um tradicional. Numa boa, acho melhor você ja começar com o nomex mesmo.
  6. 7 de julho, to dentro.
  7. Eu uso os adesivos dupla-face e as unhas da marca Kiss Active Oval. Meu som nunca foi grande coisa, mas consegui mantê-lo mesmo usando essas unhas. Como prevenção, tomo capsulas de gelatina e uso um creme para as unhas naturais antes de dormir. Faço isso para não detonar as unhas naturais, mesmo sabendo que os adesivos não a prejudicam. Esse vídeo abaixo, toco com as unhas e os adesivos que mencionei: http://www.youtube.com/watch?v=vAQFML2nncI As unhas do Stover não são muito boas, pois são muito rígidas. Toda unha postiça muito rígida dificulta para tocar os "pianos".
  8. Um luthier, que é meu amigo, ja fez isso em um Santos Hernandez.
  9. A maior dificuldade não é o "tiro" de cordas com 660 mm, mas a distância entre as cordas. Isso é fácil de regular. Basta refazer os furos do cavalete e fazer uma nova pestana.
  10. O Paulo não tem mãos. Aquilo não pode ser chamado de mão!!!!
  11. O Paulo esta com uma coleção invejável! Parabéns.
  12. Oi Eugênio, esse aqui eu não vou vender não. O violão, mesmo com uma regulagem bem baixa (4 mm nos baixos e 3 nas agudas), "canta" muito. Vou regular ele no final de semana e subir o rastilho em 0,5 mm. Acredito que fique melhor ainda.
  13. Acho que os violões do Abreu tem um "DNA" próprio que esta presente em todos os seus exemplares. Abreu tem timbre de Abreu! Alguns mais doces, outros mais brilhantes, etc....mas são todos com som de Abreu. Obviamente, que existem exemplares melhores do que outros, assim como todo trabalho de um artesão. Já na questão ergonômica, eles variam mais. Esse nº 422 que esta comigo, é o melhor violão dele que já toquei.
  14. Todos Abreu que vendi, o fiz por um preço bem maior do que os praticados pelo Sérgio. Em uma conversa que tive com ele, disse isso e o questionei porque ele não aumentava os preços. Foi ai que ele me respondeu dizendo que prefere deixar os preços mais acessíveis para que um maior número de músicos pudesse usar seus instrumentos. Isso não é altruísmo? O Sérgio é um cara diferente do que estamos acostumados. É um ser humano mais elevado do que a maioria, acredite.