Jump to content

aps

Members
  • Content count

    34
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About aps

  • Rank
    New Member
  1. Violão Lineu Bravo-interesse na compra

    Obrigado pela dica, Vinicus. Perguntei para o Lineu e ele me informou que o modelo antigo não tem nada a ver com o atual dele. Abraço.
  2. Prezados, Estou interessado em comprar um violão do luthier Lineu Bravo. Email para contato: alvaropiresdasilva[ARROBA]gmail.com Obrigado e um abraço, Alvaro
  3. Lineu Bravo - Novo Sugiyama?

    Dilson, qual é a "determinada cifra"? Também tenho restrições e acho que valores acima de R$ 5 mil o que se paga é grife.
  4. Lineu Bravo - Novo Sugiyama?

    Se a comparação é restrita a MPB, nada se compara aos Di Giorgio-Autor 3 dos anos 60.
  5. Agradeço muito as respostas do Amon e do Marcos. Foram bem esclarecedoras. Vou estudar harmonia funcional. Gostaria muito de ter acesso a partitura que o Marcos escreveu. Ficou ótima. Abraço, Alvaro
  6. Estou num dilema. Sempre toquei, de forma amadora, violão para acompanhar musicas de MPB e bossa nova. Resolvi estudar violão clássico nos últimos dois anos. Aprendi muita coisa interessante mas o que eu gostaria de fazer bem era tocar como o violonista desse vídeo. Até hoje não conheci nenhum professor(a) de violão clássico que ensine isso. A maioria se recusa a abordar isso em aula. Por outro lado os professores de violão popular também não chegam nesse nível. Qual o caminho desse aprendizado? Obrigado e um abraço a todos, Alvaro
  7. Compro Di Giorgio - Tarrega

    Só para atualizar. Depois de muita procura consegui, por puro acaso, um Tarrega 1971 todo original. Tem uma ótima sonoridade com graves cavernosos e agudos bem cantantes. Algumas fotos do Tarrega. https://plus.google.com/photos/108255035086853747698/albums/5871106384256263297?banner=pwa Abraço a todos, Alvaro
  8. Está muito ativo ainda mas sem site. Quem quiser falar com ele: SHIGEMITSU SUGIYAMA R Jurupari 194 - Jardim Oriental | CEP: 04348-070 São Paulo, SP (11) 5011-7961
  9. Esse não vai vender nunca. Esse tipo de expectativa de valor é irreal. Quanto aos artistas, tem algumas mudanças. Já vi o Chico Buarque e o Gil tocando num Sergio Abreu. O Guinga anda tocando num Irmãos Carvalho TS6. Enfim, comprar violão pela grife pode ser um mico. E não se esqueçam que a liquidez do mercado de violões é muito baixa. Abraço a todos, Alvaro
  10. Violão Sergio Abreu - venda

    Só para atualizar. O violão está a venda somente pela Guitanda. Alvaro
  11. Desculpe colocar de novo. O email estava errado. Vendo violão Sergio Abreu 1987 (n. 33) oriundo de uma ótima safra do luthier (o do Fabio Zanon é o n. 31). Foi originalmente feito para o violonista Orlando Fraga de Curitiba. Sonoridade e tocabilidade diferenciadas. Tampo de abeto Fundos e laterais de jacarandá indiano. Muito bem conservado. O preço está bem interessante e posso analisar a oferta de Di Giorgio anos 60 (Autor, Romeo ou Tarrega) como parte de pagamento. Preço e fotos via MP ou email: alvaropiresdasilva(arroba)gmail(ponto)com Feliz Páscoa a todos! Alvaro
  12. Troca cedro x pinho

    Esse foi construido em 1977 pelo José Ramirez III que faleceu em 1995. Alvaro
  13. Troca cedro x pinho

    Obrigado pelas dicas, Eugenio. As fotos do Ramirez podem ser vistas aqui: http://imageshack.us/g/526/015mkb.jpg/ Alvaro
  14. Troca cedro x pinho

    Violão é o meu hobby. Não tenho nenhuma grande pretensão artística. Portanto, as minhas metas em relação a instrumentos são muito diferentes dos verdadeiros violonistas. Os violões de cedro gosto mais para acompanhamento. Há muito procurava um Di Giorgio Tarrega antigo (aquele do João Gilberto!). Essa procura foi motivo de um post aqui. Finalmente encontrei um Tarrega antigo com a sonoridade que eu queria. É claro que não dá para comparar um Tarrega com um Ramirez mas para acompanhamento de MPB e, principalmente, bossa nova o Tarrega me encanta. Há um ano estou tendo aulas de violão clássico e gostando muito. A minha professora demonstrou as diferenças sonora do pinho em relação ao cedro e comentou que seria interessante eu ter um violão de pinho para ter esse contraste de timbre (no meu nível dá para tocar musica clássica no Tarrega) . Com isso eu teria um estimulo maior ainda para avançar no aprendizado. É essa a minha motivação para tentar essa troca. Abraço, Alvaro
  15. Troca cedro x pinho

    Sem problemas, Eugenio. Me refiro a MP porque pensei que detalhes de uma possível negociação poluiria o forum. A minha intenção é trocar o Ramirez sem passar por um processo de venda e compra. Talvez alguém do Forum tenha interesse em trocar um violão de pinho por um de cedro. O Ramirez está muito bem conservado. É de 1977, classe 1a. Abraço, Alvaro
×