Jump to content
paulo marcos

Luthier de MG, preso por contrabando de jacarandá

Recommended Posts

Eugenio    0

Eu estou na véspera de ir pra GFA e estoura uma notícia ruim dessas. Tomara que não repercuta no exterior, afinal eu sou brasileiro e vou estar com instrumentos feitos com jacarandá-da-baía. Mesmo com tudo certo, sempre existe a possibilidade de alguém achar que todo brasileiro está metido com esse cara. Isso pega mal pra todo mundo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
OPERAÇÃO WOOD SOTCK REPRIME EXTRAÇÃO DE MADEIRA NOBRE
BELO HORIZONTE/MG – A Polícia Federal iniciou hoje, 18, a operação Wood Stock, com objetivo de desmantelar uma organização criminosa que atuava na extração e exportação de madeiras nobres, em especial a Jacarandá-da-Bahia, que é utilizada para fabricação de instrumentos musicais.

A operação, que conta com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais e do Instituto Estadual de Florestas, ocorre nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Piauí e no Distrito Federal. A ação conta com o efetivo de 350 policiais federais e 50 policiais militares do estado de Minas Gerais, que cumprirão cerca de 20 mandados de prisão e 67 mandados de busca e apreensão.

As investigações, que iniciaram há cinco meses, revelaram que a madeira era extraída principalmente no sul da Bahia e enviada de forma fraudulenta ao Espírito Santo e Minas Gerais para beneficiamento e exportação. O corte da madeira era feito sem documentação legal e seu transporte para outras localidades era procedido com a utilização de documentos que acobertavam somente parte da carga, e com valor subestimado. O grupo ainda utilizava notas fiscais “frias” para “esquentar” a madeira, dificultando a ação da fiscalização. O principal foco da atividade predatória localiza-se na mata atlântica, sendo que a atividade se concentrava mais no sul da Bahia e norte do Espírito Santo.

Os policiais identificaram que nos últimos quatro anos foram exportadas pelo menos 13 toneladas do produto. A investigação foi desenvolvida com auxílio de cooperação internacional nos Estados Unidos por meio da U.S. Fish and Wildlife Service, agência norte-americana de repressão aos crimes ambientais, que passaram a monitorar as remessas de madeira para aquele país.

A participação de servidores públicos no esquema fraudulento era decisiva. Eles comunicavam previamente os madeireiros sobre fiscalização e batidas policiais, o que facilitava a ocultação dos ilícitos. Há casos em que agentes públicos utilizavam suas influências para liberação de cargas irregulares.

A madeira Jacarandá-da-Bahia é classificada pelo Ibama como espécie da flora brasileira ameaçada de extinção, e sua exploração tem que estar de acordo com o que determina o Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA. Como ainda não foram estabelecidos critérios técnicos que assegurem o manejo sustentável de tal espécie, sua exploração está proibida.

Será concedida entrevista coletiva na sede da Polícia Federal em Belo Horizonte às 15h.

Por Comunicação Social da PF em Belo Horizonte/MG
(31) 3330-5270
(61) 9119-6634

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dilson    0

O pior de tudo é saber que esse canalha vai ficar pouco tempo na cadeia.

eita legislação brasileira de merda.

Share this post


Link to post
Share on other sites
philos    0

Caros colegas,

antes de sairem condenando quem não conhecem, por favor se informem melhor.

A operação de fato detectou indícios de exportação ilegal e conivência de policiais, mas quanto a madeira, já foi anunciado pelo luthier e pelos advogados que era legal.

Soube que o luthier em questão recebeu uma grande quantidade por herança, e que ao menos boa parte da madeira apreendida é legal sim.

Portanto, não sejamos levianos de sair atacando o cara. Não só ele mas muita gente foi acusada de infrações das quais são inocentes, e uma operação desse porte tem como uma das prioridades produzir estatísticas, notícias e status para quem está no comando, motivo pelo qual querem o máximo de prisões e apreensões possível (depois que os injustiçados se virem na justiça), portanto sejam cautelosos para não cometer crime de calúnia, ou no mínimo difamação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dilson    0
Caros colegas,

antes de sairem condenando quem não conhecem, por favor se informem melhor.

está corretíssimo na afirmação.

fui infeliz na afirmação.

Agi como a imprensa que tanto critico e que a cada dia mais me enoja.

o que me deixa chateado é que mesmo se comprovando o crime, caso hipotético, pela nossa legislação de merda, o cara não passa nem um mês em cana.

Precisamos ser mais duros nas nossas leis ambientais. Estamos prestes a um apocalipse ambiental, há de ser feito algo mais concreto e menos condescendente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os violoes que eu ja vi do Rodrigo, em foto nao em pessoa, ele usa jacaranda bem velha (pre-cites) Pelo o que eu entendo da lei sobre jacaranda da bahia essa madeira velha ainda pde ser usada no Brasil. O problema vem quando faz para o mercado la fora. Por exemplo, se ele fizer um violao usando essa madaira e quer levar para os EUA, o violao tem que ser acompanhado pelos papeis do Cites. Ai vem o problema. Como que voce vai provar que a madeiira foi cortada legamente antes do cites entrar em vigor? E se consegue provar, como que consegue os papeis? Temos o mesmo problema aqui nos EUA. Temos jacaranda da bahia bem velha aqui que chegou aqui antes do Cites. Se eu fizer um violao para o mercado interno com essa madeira posso vender sem problemas. Mas na hora de querer exportar o instrumento tem que ter os papeis. J'a ouvi falar de historias de pessoas indo ate o Brasil e trazendo violoes brasileiros de volta para os EUA. O violao tem que ser acompanhado pelos papeis do Cites. Se nao, o fiscal pode confiscar o instrumento no ato. Agora, a maioria dos fiscais na tem conchecimento suficiente de madeiras para saber que trata se de jacaranda da bahia mas estao ficando mais espertos.

O cites for um tratado internacional inventado para acabar com o mercado de plantas e animais ameacados de extincao. Cada pais policia as coisas na lista e isto ajuda acabar com o mercado internacional. Nada pode fazer com os mercados internos. Como os EUA nao tem jacaranda da bahia isto e um problema interno que o Brasil vai ter que resolver. Isto vai ajudar acabar com as pessoas cortando a madeira. Uma vez que a madeira chega la fora, os governos que asinaram o tratado tem que fiscalizar isto. Juntos talvez conseguem um resultado positivo. O problem e a corrupcao das pessoas encarregas de fiscalizar o tratado, ai meus amigos... isto e um problem serio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×