Jump to content
Sign in to follow this  
CarlosEdu

João Gilberto e o processo de harmonia no Brasil

Recommended Posts

CarlosEdu    0

Desde as mega ultra transformações deixadas por Garoto, que influenciou Baden e outros amantes do violão, o processo de harmonia tem sido o que mais me encanta na música e é até do que mais me ocupo em ler, João com suas recriações como Tom diria: "O Joazinho recria tudo, e ganha nova forma" e olhe com tom era quem compunha a maioria do repertório com genial inteligencia.

Desde as características particulares de harmonização por Garoto, Baden, Dino e Raphael, até os continuadores mais perspicaz: Bellinati, Marco Pereira, ainda é o que mais me encanta na música brasileira.

Partindo de um pedido feito no outro forum, por um participante, e desse belo vídeo e do legado do João,

achei legal discorrermos sobre o processo de aprendizagem sobre harmonia, experiências e literaturas indicadas.

Os meus prediletos, e vocês? E sobre João Gilberto?

Os 3 Cadernos de Harmonia do Marco Pereira são em português geniais. Ele tb auxiliou o Rogério Caetano noutro livro que tenho 7 Cordas, que acaba tratando tb sobre harmonia aplicada ao violão.

*Carlos Almada em seu Harmonia Funcional também faz menções recorrentes ao violão e é dos melhores que tenho, linguagem direta.

No geral nesses 19 anos, uso outros de guitarristas mais aí são outros quinhentos, inclusive do Ivan Barasnevicius.

*Almir Chediak os dois volumes (Para iniciar se for o caso, vale apena ler os dois)

Tem as

* 2 Apostilas do Norton Dudeque (disponível)

Agora algo que me marcou, foram os trabalhos do prof. gaúcho Fernando Lewis de Mattos é uma coisa formidável e completa o conhecimento dele em harmonias

Vejam aqui disponibilizados pelo mesmo http://www.4shared.com/account/dir/IWyojpEY/_online.html#dir=qZ1C4Cao

Share this post


Link to post
Share on other sites
CarlosEdu    0

Sem chover no molhado, João influenciou os maiores nomes da composição no Brasil: Chico, Caetano, Gil, Edu Lobo etc no sentido do tocar violão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
canduta    0

Sobre João Gilberto, fico com o Tinhorão, quando diz: É um espertalhão!

De verdade, acredito ser a criatura mais supervalorizada da história da música brasileira.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dr.Pacheco    0

Sobre João Gilberto, fico com o Tinhorão, quando diz: É um espertalhão!

De verdade, acredito ser a criatura mais supervalorizada da história da música brasileira.

Hahahaha Pô, Canduta. Tava lendo aqui, outro dia, um livro do Tinhorão. De fato, em alguns momentos tendo a concordar com você. O violão dele é, inegavelmente, bom. Mas, ele cantando, sai de perto. Só tem duas figuras na música brasileira que eu não tenho praticamente nenhuma paciência para escutar, a Elis Regina e o João Gilberto. Eu acho, que quem toca e canta ao mesmo tempo, tem que tentar conseguir algum equilíbrio entre os dois. O João Gilberto, várias vezes, você vê um violão super interessante, na hora da voz :no:

Share this post


Link to post
Share on other sites
CarlosEdu    0

Sobre João Gilberto, fico com o Tinhorão, quando diz: É um espertalhão!

De verdade, acredito ser a criatura mais supervalorizada da história da música brasileira.

Canduta, entendo e respeito, mas afinal seria um espertalhão que foi amado por Tom com suas lindas composições, que virou a cabeça de uma geração de violonistas populares, mas claro, conheço bem a história, e a Nara, o Carlos Lyra, o Roberto Menescal, e o próprio Baden(que não limito a bossa, a MPB, ou ao samba, mas que foi universal rs), João conquistou respeitosamente seu espaço e foi aclamado por isso, não sei se isso seria ser espertalhão.

Tenho o livro "Chega de Saudade", o violonista na época, entrevistou os grandes nomes, e o respeito pelo João e pelo misticismo dele com o som, etc, e claro os demais grandes artistas, é notório, prefiro respeitar a história.

Não conheço quase nada sobre Tinhorão, se possível fale mais um pouco; e tem tb a outra parte do tópico sobre harmonia, depois com tempo.

Como não sei quem foi Tinhorão, fica parecendo aquela coisa de: "Pelé se fez rei, mas quem jogava mesmo era Garincha"...

Edited by CarlosEdu

Share this post


Link to post
Share on other sites
CarlosEdu    0

Hahahaha Pô, Canduta. Tava lendo aqui, outro dia, um livro do Tinhorão. De fato, em alguns momentos tendo a concordar com você. O violão dele é, inegavelmente, bom. Mas, ele cantando, sai de perto. Só tem duas figuras na música brasileira que eu não tenho praticamente nenhuma paciência para escutar, a Elis Regina e o João Gilberto. Eu acho, que quem toca e canta ao mesmo tempo, tem que tentar conseguir algum equilíbrio entre os dois. O João Gilberto, várias vezes, você vê um violão super interessante, na hora da voz :no:

É Pacheco, minha esposa sobre João qd eu colocava os inumeros vídeos dos shows para rolar no DVD, e explicava quem é, do controle de voz, das facetas que só o João conseguiu; mesmo não entendendo nada de música, ela retrucava, "se ele canta bem, eu deveria está rica", rss

A voz embargada e por vezes embrigada de Chico tb não é lá essas coisas (tenho 6 DVDs); em termos de voz bonita, o Toquinho se sobrepõe.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dilson    0

João Gilberto subverte a forma de cantar no Brasil da época ao se espelhar em Chet Baker.

Procura se espelhar para colocar o violão praticamente em uníssono com a voz, dando o mesmo destaque para ambos.

João Gilberto na época que morava em Juazeiro da Bahia, antes de vir para o Rio, tinha um grupo vocal que ele cantava, e cantava como Orlando Silva, todos tinham a estética de uma voz potente naquela época.

João Gilberto canta assim de forma pensada, estudada e por opção, não por limitação de voz simplesmente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
CarlosEdu    0

João Gilberto subverte a forma de cantar no Brasil da época ao se espelhar em Chet Baker.

Procura se espelhar para colocar o violão praticamente em uníssono com a voz, dando o mesmo destaque para ambos.

João Gilberto na época que morava em Juazeiro da Bahia, antes de vir para o Rio, tinha um grupo vocal que ele cantava, e cantava como Orlando Silva, todos tinham a estética de uma voz potente naquela época.

João Gilberto canta assim de forma pensada, estudada e por opção, não por limitação de voz simplesmente.

Bom, essa é a descrição perfeita do que ele fez e faz com a voz.

Um dos grandes se não o maior prof. de harmonia na Bahia, Aderbal é amigo de João Gilberto, estudou afundo e se esmera em explicar e tocar

Share this post


Link to post
Share on other sites
CarlosEdu    0

Acho João Gilberto um saco, juro que tentei ouvir algumas vezes, mas não consigo apreciar.

Vc não está só, tenho muitos conhecidos que já disseram a mesma coisa, inclusive prof baiano rs.

Para mim não é intragável, pois desde o inicio depois de Geraldo Azevedo, Djavan e Caetano, conheci a bossa nova por João, tenho uns 10 CDs, e todos os videos dele disponíveis, em encontros fechados toco Chega de Saudade para descontrair, e admiro de montão a harmonização do João, fez escola. No livro que mencionei, o jornalista afirma que naquele famigerado Bar onde se encontravam: Baden, Vinicius, Tom, Lyra, e outros, diz-se que Baden passava bom tempo ensinando coisas mais profundas de harmonia para João, será que isso foi dito em algum outro lugar? Sempre Baden.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×