Sign in to follow this  
Followers 0
Eugenio

7 cordas solista deu uma esfriada?

23 posts in this topic

On 09/03/2017 at 2:01 AM, Wellington Silva said:

Me lembro que a minha "porta de entrada" para o 7 foram os discos do Rafael Rabello (já na fase solista e dos duos com cantores). Depois que fui conhecer (e experimentar) o 7 de aço, o Dino e o estilo de acompanhamento que ele consolidou. Hoje uso o 7 de nylon tanto pra solo, quanto pra acompanhar cantores ou pra tocar choro... virou "pau pra toda obra"! O que tenho percebido é que, alguns violonistas que conheço que migram para o 7 cordas, tocam tudo no aço: choro, samba, forró, bossa nova, jazz.... Só não vi no violão clássico, ainda. Vejo hoje, inclusive, mais gente com o 7 de aço, em relação ao nylon.

O Rogério Caetano tem sido uma referência fortíssima no 7 cordas, e no caso aqui de Sampa, o Gian Correa também. Por outro lado, tem o Alessandro Penezzi migrando do 6 para o 7 de nylon.

Me lembro do começo desse ano, quando fiz um curso de arranjo com o Marco Pereira, ele disse que se pudesse, hoje tocaria com um violão de três cordas! hahaha

Enfim, toco o 7 cordas e o vejo como um nicho. Não o vejo predominante no violão brasileiro, mas sim como uma vertente que sempre estará sempre muito bem representada, seja com solistas ou com acompanhadores.

Olá, Wellington,

Minha porta de entrada foi similar quado eu tinha 16 anos. Acho que é por aí. De fato, no âmbito do violão clássico não é tão comum. Os violonistas costumam utilizar violão de 8 ou mais cordas. Porém, há vários trabalhos com o 7 cordas no âmbito do violão clássico.

Quando participei do Guitarras del Mundo em 2013, conheci o belga Adrien Brogna. Ele era aluno do Odair Assad e tocava com um Jorge Raphael de 7 cordas.

Vale lembrar que, na composição do Quaternaglia, há um belo 7 cordas construído pelo Sérgio Abreu. O famoso LAGQ também dispõe de um belo 7 cordas.

BWV 1006: 

BWV 998:

BWV 1003- Andante:

Abraços.

Edited by fabiano borges

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quando eu comprei meu 7 cordas eu tinha a intenção de tocar algumas peças de Bach com os baixos originais.

Até comprei partitura com edição científica e tudo mais.

Mas aí eu percebi que precisaria no mínimo 8 cordas, provavelmente 10. Ouvi também o Stephan Schmidt tocando.

Aí desisti da idéia, demais pra minha cabeça e pros meus dedos.

Fabiano, nessa 1006 me parece que você usa o baixo em lá?

Mas na BWV 1003 parece que você afinou em sol?

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 hours ago, Eugenio said:

Quando eu comprei meu 7 cordas eu tinha a intenção de tocar algumas peças de Bach com os baixos originais.

Até comprei partitura com edição científica e tudo mais.

Mas aí eu percebi que precisaria no mínimo 8 cordas, provavelmente 10. Ouvi também o Stephan Schmidt tocando.

Aí desisti da idéia, demais pra minha cabeça e pros meus dedos.

Fabiano, nessa 1006 me parece que você usa o baixo em lá?

Mas na BWV 1003 parece que você afinou em sol?

 

 

Exato. Como eu disse, o mais comum é utilizar violão de 8 ou mais cordas no violão clássico. Porém, nada impede de você inserir o 7 cordas, caso o foco não seja apenas o repertório barroco por exemplo.

Uso o baixo em Lá em ambas, Eugênio.

Hoje é dia de vídeo novo no canal! Será uma homenagem ao Pixinguinha.

Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!


Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.


Sign In Now
Sign in to follow this  
Followers 0