Jump to content

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Last week
  2. Oi Marcos, tudo bem? Eu sou agente de viagem e tive um caso essa semana. Um passageiro queria levar um violão e a rota era, São Paulo / Lisboa, com azul. Nesse caso, como estava no case rígido, foi despachado como 1 franquia de bagagem. No caso de voos domésticos é a mesma situação, com a diferença que o valor é só 60,00 reais se comprado antecipadamente. Existe também a possibilidade de levar instrumentos na cabine, mas depende do tamanha pra passar como bagagem de mão. Abs
  3. Eu considero esse o melhor disco do João Gilberto seguido do Amoroso. Mas isso pela minha sensibilidade e gosto pessoal. E
  4. Olá Eugenio, tudo bem? Muito obrigado mesmo pela ajuda. Já comecei a colocar em prática. Ficou claro pra mim. Valeu mesmo! Absss
  5. Melhor sintese que vi ate hoje sobre a lenda:
  6. Eu acrescentaria o disco branco que João Gilberto lançou em 1973, é ainda mais enxuto, só violão e bateria (Sonny Carr) tocada de maneira perfeita e discreta.
  7. Transcrevo na íntegra o excelente texto do pesquisador Zuza Homem de Mello, publicado no jornal “O Estado de São Paulo”. Como foi que apenas três discos ergueram os pilares da música brasileira mais respeitada no exterior. Trilogia Sagrada da MPB Quando foi lançado, no primeiro trimestre de 1959, o LP Chega de Saudade de João Gilberto provocou a mais completa reviravolta na história da música popular brasileira. João, que faz 80 anos dia 10 de junho, já era o que havia de mais espantoso com dois discos singles (de 78 rotações) gravados no ano anterior. As quatro novas canções haviam virado a cabeça de jovens inclinados, mas ainda não decididos, a seguir a carreira de músico. Eram Chega de Saudade, Bim Bom, Desafinado e Ho-ba-la-lá, e entre os jovens estavam Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, Milton Nascimento, Edu Lobo, Francis Hime e outros mais que formariam a nata de compositores. A música de João os fez determinados. Nessas gravações, os dogmas de uma nova forma de canção brasileira estavam explícitos em elementos fundamentais, o ritmo, a harmonia, a batida de violão e a maneira de cantar. O primeiro vinil de João revelou que a nova forma poderia ser instaurada para muito além das quatro canções revolucionárias. João demonstrou que sambas do passado entravam na dança de sua revolução musical. Os dois sambas de Ary Barroso, Morena Boca de Ouro e É Luxo Só, o de Dorival Caymmi Rosa Morena e até um clássico de seu ídolo Orlando Silva, Aos Pés da Cruz, de Marino Pinto e Zé Gonçalves, também passavam a ser uma coisa nova na concepção de João Gilberto. Era uma outra bossa que nem Ary nem Caymmi nem Orlando sonhavam poder existir. João Gilberto demonstrou que era uma nova bossa. Ficou nítido que a bossa nova, expressão aplicada por Tom Jobim para defini-lo no texto da contracapa, não era um gênero. Era uma forma leve extensível a qualquer canção brasileira. Esse primeiro LP de João Gilberto dura 22 minutos e 35 segundos definindo outra marca inédita, a economia, a depuração do supérfluo. Na condução dos arranjos de Tom Jobim o guia era o violão de João Gilberto. Espremendo a essência de cada canção, João concentrava a fluidez rítmica e melódica; penetrando na sua construção original, introduzia com Tom uma harmonia de acordes invertidos executados em bloco. Sem perda do caráter brasileiro, aquela música alcançava um contexto universal. A contracapa do segundo LP, gravado em pouco mais de uma semana no primeiro semestre de 1960, trazia uma novidade abaixo da apresentação, também de Tom Jobim: o texto das 12 canções propiciando que se ouvisse cada uma delas lendo a sua letra, o que passou a ser característica de discos brasileiros. O repertório reunia canções essenciais da bossa nova, uma obra-prima de Carlinhos Lyra, Se É Tarde me Perdoa, outra de Tom, Corcovado, uma terceira de Tom e Newton Mendonça, Meditação, com o verso que deu título ao disco, “o amor, o sorriso e a flor”, e o estigma do bom humor na bossa nova, O Pato do ilustre desconhecido Jayme Silva, simbolizando a ligação de João com antigos conjuntos vocais. Na primeira faixa estava o mais convincente modelo de integração texto/melodia da música brasileira, o Samba de Uma Nota Só, de Tom Jobim e Newton Mendonça, possivelmente a síntese da bossa nova nos fundamentais elementos de letra, melodia, ritmo e harmonia. A interpretação de João é direta e enxuta com um final seco após 1 minuto e 35 segundos de perfeição. Ao contrário do segundo, o terceiro LP foi concluído a duras penas após 5 meses e em duas fases, a primeira com a participação do conjunto do organista Walter Wanderley, um músico excepcional, e a segunda com orquestra sob regência de Tom Jobim que também fez os arranjos. Sambas do passado de Caymmi, Geraldo Pereira e da dupla Bide & Marçal eram de tal forma alterados na rítmica e na harmonia que não soavam como outra versão mas como um outro samba. Mais uma vez João introduz elementos de elasticidade e flexibilidade através de rubatos ou suspensões, apressando ou encurtando frases, ou ainda colocando versos fora do lugar para depois aguardar com o violão e seguirem juntos novamente. Com sua voz cálida incorpora novos clássicos da bossa nova, Coisa Mais linda, O Amor em Paz e Insensatez. Mas o maior acontecimento desse disco, que tem seu nome como título, foi a apresentação das primeiras gravações de João com violão e nada mais, formando uma entidade que seria a tônica de seus recitais, o que há de mais sublime na música brasileira ainda hoje. Não é um cantor se acompanhando ao violão, são os dois juntos, é um novo conceito representado por dois timbres diferentes, o das cordas vocais e o das cordas do violão formando um terceiro timbre, o de João Gilberto. Caso não tivesse gravado nada mais, bastaria essa trilogia para que João tivesse completado sua obra. Os 3 discos, que estão fora do mercado se mantêm tão atuais como se gravados hoje, às vésperas de seus 80 anos.
  8. Olá Plínio, seja bem-vindo. Você faz o slide sem atacar o F# duas vezes, o lá bordão coincide com o momento em que você começa o slide em D, que é bem rápido. Tem gente inclusive que toca sem o slide, e o F# também só é tocado uma única vez.
  9. Bom dia pessoal! Tudo bem? Sou estudante e comecei com a peça icônica "Sons de Carrilhões" e tenho uma dúvida. No primeiro slide ou ataco o, B(corda solta), C#(dedo 3), D(dedo 4) e faço o slide até o F#, certo? Quando eu chego no F# com o slide, devo atacar novamente essa nota F#?? Ou ataco faço B + C# + D, depois ataco o D com baixo A novamente e arrasto? Qual a forma certa? Alguém consegue ajudar? Paz e música a todos! Abs
  10. Earlier
  11. Fiquei muito triste, Um divisor de águas na música popular brasileira. Criador de uma nova estética, gênio.
  12. Sad news. https://www.cnn.com/2019/07/06/entertainment/joao-gilberto-dies/index.html
  13. Notícia triste. https://oglobo.globo.com/cultura/morre-joao-gilberto-pai-da-bossa-nova-lenda-da-musica-brasileira-aos-88-anos-23789339
  14. Nova série de violões luthier Garrido (Qualidade/custo-benefício) Devido a inúmeros pedidos, resolvi construir uma série limitada de violões buscando qualidade e custo benefício, visando um público de instrumentistas e estudantes que necessitam de um instrumento de alta qualidade com um preço bem acessível. Os instrumentos serão construídos de forma totalmente artesanal, com madeiras todas maciças, porém, com menos tempo de envelhecimento e acabamento estético mais simples. O nome desta série será Garrido Standard e começarei construindo 3 instrumentos com configuração idêntica, segue abaixo a lista de materiais que serão utilizados: Tampo: Abeto Fundo e laterais: Maple Braço: Cedro Escala: Ébano Cavalete: Jacarandá-da-baía Tarraxas: Rozini Acabamento: Nitrocelulose fosco Pestana e rastilho: Osso Estojo: Madeira térmico (opcional) Maiores informações pelo e-mail: violoesgarrido[ARROBA]gmail.com WhatsApp: (11) 9.7663.8778
  15. video demonstrativo de como desenhar forma de violão , baseado na geometria-proporção perfeita. Método milenar utilizado para projetar embarcações, instrumentos musicais e também na arquitetura. https://www.youtube.com/watch?v=rkYAJwTenAI&feature=youtu.be https://youtu.be/rkYAJwTenAI
  16. Yamandu publicou o filme sobre o 7 Cordas Russo.
  17. https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2019/06/24/viola-e-tema-de-livro-que-historia-as-origens-e-a-valorizacao-do-instrumento-no-brasil.ghtml Rodrigo
  18. Today the great guitarist, very talented composer, fantastic arranger, the living legend of Brazilian guitar music - EDMAR FENICIO celebrates his 80-th Birthday!!! This video is to congratulate MAESTRO with his Jubelee and wish him strong health, many positive emotion, many creative achievements, constant inspiration and many many happy years ahead!!! HAPPY BIRTHDAY MY DEAR FRIEND!!!
  19. Esse está com cordas específicas. Mas tem quem use com cordas "normais" para violão.
  20. Dilson, esses instrumentos usam cordas "normais" (de violão) ou usam cordas específicas?
  21. Vendo Guitarra Romântica Lacôte construída pelo luthier Garrido, ano 2014. A guitarra é essa mesma do link abaixo: http://violoesgarrid...ica-lacote.html Instrumento como novo, em perfeitas condições. Acompanha case. Violão está em Brasília. Valor R$ 3.000,00 + frete. Posso encaminha fotos pelo zap.
  22. Vai aumentar a venda dos Silent da Yamaha rss
  23. Fala Gênio, Tem uma caixa pra vc colocar sua bagagem de mão, se não der, vc paga 60 reais e despacha. O case não cabe nessa caixa.
  24. Como é que ficou essa nova regulamentação? É proibido levar violão na mão? Tem que despachar?
  1. Load more activity
×
×
  • Create New...