Ir para conteúdo


Foto

Cordas que sobem, bizarro!


  • Por favor, faça o login para responder
42 respostas neste tópico

#11 Orlando

Orlando

    Old Member

  • Members
  • PipPipPipPip
  • 532 posts
  • Gender:Male
  • Location:Fortaleza - Ce

Postado 10 fevereiro 2012 - 09:39

:thumbsup:"É a temperatura, isso é mera lei da física, pura termo-dinâmica. O violão provavelmente fica no estojo, que conserva a temperatura mais baixa do ar-condicionado. Quando ele abre o estojo e as cordas são expostas a uma temperatura mais alta, a afinação sobe."

O processo é esse que você descreveu Eugenio. Você equivocou-se no resultado. Temperaturas mais elevadas provocam dilatação, consequentemente baixa a afinação; temperaturas mais baixas causam contração, logo afinação mais alta.:cheers:

#12 Eugenio

Eugenio

    Veteran

  • Moderators
  • 8.209 posts
  • Gender:Male
  • Location:NY

Postado 10 fevereiro 2012 - 11:47

Orlando, é do jeito que eu descrevi mesmo, não o contrário que você indicou. É a dilatação que aumenta a afinação, é exatamente o princípio aplicado quando você aumenta a tensão na corda, você provoca dilatação e ela produz notas mais agudas. Quando você contrai, você folga a corda e a afinação cai pra notas mais graves.

Como eu falei antes, eu vejo isso todo dia! De manhã, depois de uma noite fria, por volta dos 18ºC, as cordas estão desafinadas pra baixo. Quando eu chego em casa no final do dia, e aumento o aquecedor para 21ºC, elas desafinam pra cima. E isso é uma variação de apenas 3ºC, ar-condicionado no Brasil tranquilamente varia 5ºC. :thumbsup:

#13 Marcos César

Marcos César

    Old Member

  • Members
  • PipPipPipPipPipPip
  • 2.264 posts
  • Gender:Male
  • Location:Salvador - Bahia

Postado 11 fevereiro 2012 - 08:42

É a temperatura, isso é mera lei da física, pura termo-dinâmica. O violão provavelmente fica no estojo, que conserva a temperatura mais baixa do ar-condicionado. Quando ele abre o estojo e as cordas são expostas a uma temperatura mais alta, a afinação sobe.

Aqui onde eu moro é inverno agora, toda vez que a casa fica mais fria, as primas baixam, quando o aquecedor liga, elas sobem de afinação, isso acontece várias vezes por dia e eu uso D'Addario. Os baixos é que são mais resistentes a essas variações, pois o metal é menos elástico que o nylon sem revestimento.

Eu imagino que as cordas que ele usa sejam mais sensíveis ainda do que a média das cordas de nylon, deve ser alguma liga de nylon mais sensível que a Hannabach desenvolveu.


Humm, obrigado, Eugenio.

#14 Wallace

Wallace

    Member

  • Members
  • Pip
  • 75 posts
  • Gender:Male
  • Location:BRASÍLIA

Postado 13 fevereiro 2012 - 10:36

Engraçado...

Do ponto de vista da física, e como um dia me falaram que geração de som é do mundo da física, só consigo enxergar do jeito que o Orlando falou:
Mais calor = dilatação = som grave.
Mais frio = contração = som agudo.

Entendo que a contração cause tensionamento da corda e calor, relaxamento.
E o contrário, a meu ver, é impossível.

De fato, o estojo térmico evita que o nivelamento térmico entre seu interior e o exterior seja rápido, ou seja,a tendência é que as temperaturas interna e externa do estojo sejam quase sempre diferente no caso de um instrumento usado todos os dias e, principalmente, mais que uma vez por dia.
Logo, se retiramos o violão do estojo num ambiente que esteja mais quente que seu interior, a tendência é haver uma dilatação das cordas que absorvem esse calor, que baixarão suas afinações. Os bordões, por serem encapados com metal, demoram mais para sofrer essa dilatação e, por conseqüência, parecem er subido, quando na verdade as primas devem ter baixado por serem mais sensíveis sem o resvestimento de metal.

Vocês têm verificado essa afinação/desafinação com afinador? Acho realmente "coisa do além" o calor fazer o tom subir...

Abraços, povo!
Wallace.

#15 Eugenio

Eugenio

    Veteran

  • Moderators
  • 8.209 posts
  • Gender:Male
  • Location:NY

Postado 13 fevereiro 2012 - 10:58

Engraçado...

Do ponto de vista da física, e como um dia me falaram que geração de som é do mundo da física, só consigo enxergar do jeito que o Orlando falou:
Mais calor = dilatação = som grave.
Mais frio = contração = som agudo.

Entendo que a contração cause tensionamento da corda e calor, relaxamento.
E o contrário, a meu ver, é impossível.

Wallace, a física é uma só e tem que levar em conta o sistema e as propriedades dos materiais em questão. :thumbsup:

No caso das cordas, elas só chegam na afinação correta quando você tensiona até o ponto certo, e tensionar, nesse caso, é provocar dilatação (e muita dilatação, diga-se de passagem). Imagine pegar uma corda de nylon, colocar uma ponta na sua mão e amarrar a outra num peso de 10kg. Quando voce levantar o peso, a corda vai se dilatar consideravelmente por causa da elasticidade do material e produzir um som muito mais agudo do que seria com um peso de 5kg. A tarraxa equivale ao peso na ponta da corda.

Quando uma corda está tensionada/dilatada num espaço de 65cm (tamanho da escala) e experimenta um aumento de temperatura, o nylon não tem muito pra onde ir, e o resultado é que a corda se dilata e aumenta de tensão, por isso a afinação sobe. Quando a temperatura baixa, essa "pressão" diminui, a corda relaxa e a afinaçao cai.

#16 Marcos César

Marcos César

    Old Member

  • Members
  • PipPipPipPipPipPip
  • 2.264 posts
  • Gender:Male
  • Location:Salvador - Bahia

Postado 13 fevereiro 2012 - 11:50

Wallace, a física é uma só e tem que levar em conta o sistema e as propriedades dos materiais em questão. :thumbsup:

No caso das cordas, elas só chegam na afinação correta quando você tensiona até o ponto certo, e tensionar, nesse caso, é provocar dilatação (e muita dilatação, diga-se de passagem). Imagine pegar uma corda de nylon, colocar uma ponta na sua mão e amarrar a outra num peso de 10kg. Quando voce levantar o peso, a corda vai se dilatar consideravelmente por causa da elasticidade do material e produzir um som muito mais agudo do que seria com um peso de 5kg. A tarraxa equivale ao peso na ponta da corda.

Quando uma corda está tensionada/dilatada num espaço de 65cm (tamanho da escala) e experimenta um aumento de temperatura, o nylon não tem muito pra onde ir, e o resultado é que a corda se dilata e aumenta de tensão, por isso a afinação sobe. Quando a temperatura baixa, essa "pressão" diminui, a corda relaxa e a afinaçao cai.


Essa foi convincente rsrsrsrs.

#17 Eugenio

Eugenio

    Veteran

  • Moderators
  • 8.209 posts
  • Gender:Male
  • Location:NY

Postado 14 fevereiro 2012 - 01:25

E a 3a corda costuma ser a que mais sofre com essas variações pelo fato de ser a mais espessa das primas, portanto tem mais massa pra receber uma influência maior da temperatura ambiente.

#18 Orlando

Orlando

    Old Member

  • Members
  • PipPipPipPip
  • 532 posts
  • Gender:Male
  • Location:Fortaleza - Ce

Postado 14 fevereiro 2012 - 08:33

:thumbsup: Eugenio, queira me desculpar mas sua explicação está equivocada. Quando você tensiona as cordas apertando as tarraxas elas sofrem uma força de distensão, porém as moléculas da corda resistem a esta força fazendo com que a mesma fique mais tensa = afinação mais alta. Quando esta mesma corda é submetida a uma temperatura mais elevada suas moléculas se afastam aumentando o comprimento da corda diminuindo sua tensão = afinação mais baixa. :thumbsupsmiley:

#19 Eugenio

Eugenio

    Veteran

  • Moderators
  • 8.209 posts
  • Gender:Male
  • Location:NY

Postado 14 fevereiro 2012 - 11:42

:thumbsup: Eugenio, queira me desculpar mas sua explicação está equivocada. Quando você tensiona as cordas apertando as tarraxas elas sofrem uma força de distensão, porém as moléculas da corda resistem a esta força fazendo com que a mesma fique mais tensa = afinação mais alta. Quando esta mesma corda é submetida a uma temperatura mais elevada suas moléculas se afastam aumentando o comprimento da corda diminuindo sua tensão = afinação mais baixa. :thumbsupsmiley:

Orlando, pra essa sua descrição funcionar, você teria que negar o relato do Marcos e o meu, enfim, teria que dizer que a realidade não é o que os fatos demonstram de maneira repetida:

1. Aumento de temperatura resultando em aumento de afinação
2. Dilatação da corda resulta em aumento de afinação

Segundo sua explicação, isso é impossível, então é a realidade que estaria errada. :(

Quando você tensiona a corda, você está aplicando uma força que aumenta o comprimento dela e portanto causa o afastamento das moléculas dentro do material. Se a corda mede 1m e ao aplicar um peso de 10kg ela passa a medir 1,30m, é óbvio que as moléculas se afastaram, não tem como ser de outra forma. E o que é que acontece quando uma corda é esticada, tensionada, dilatada ou distendida? Aumento de afinação! :thumbsup:

No caso da temperatura em uma corda tensionada, ela funciona como um aumento de pressão num sistema fechado. As moléculas de fato, se afastam umas das outras, mas como elas estão dentro de uma área de 65cm e não têm pra onde ir, o resultado é o aumento da tensão da corda e aumento de afinação.

Por último, resistencia se aplica tanto à tensão quanto à temperatura, se você tensionar demais ou aumentar demais a temperatura, a corda se arrebenta, a energia aplicada vence a resistência.

#20 Marão

Marão

    Member

  • Members
  • Pip
  • 86 posts
  • Gender:Male
  • Location:Salvador - Ba

Postado 14 fevereiro 2012 - 01:10

Ury Geller !!!