Ir para conteúdo


jccantante

Cadastrado: 04 Dez 2008
Offline Última atividade: Jan 20 2011 08:49
-----

Posts que fiz

No tópico: Escrita musical

07 abril 2009 - 08:10

Caros
Obrigado a todos.
Exactamente o que pretendo. Vou ter que olhar atentamente para cada hipótese, previlegiando a simplicidade.
Espero não ser atacado por virus.
Um abração

No tópico: Que funções a música ocupa na sua vida?

25 dezembro 2008 - 10:11

Realmente entendi este inquérito mais no pressuposto da música que oiço.
Ouvir é mais como presenciar o "sagrado" em atitude de recolhimento, íntimo... mas tocar apela à acção..., exige domínio e arte. Excelente a dica de Edvalsen.
Tocar também me exercita a inteligência e a memória. Aqui a dica é de Westphalen.
Há coisa de dois três anos li que a música de Mozart desenvolve a inteligência e que há bons alunos que ouvem incessantemente a sua música (de Mozart) para melhorar o rendimento inetelectual.
Eu também sinto mais acutilância intelectual e mais memória, mas desde que toco... Quando inicio o estudo de uma música nova ou quando vou corrigindo uma, já mais dominada, faço apelo à disciplina, ao método, actuando sem pressas. Algo que não estou habituado a fazer..., nem mesmo no trabalho!
Espero fazer uma finta ao Alzeimer...
Este Forum está a dar-me respostas...

No tópico: Nunca é tarde para começar

22 dezembro 2008 - 10:03

Oi Há alguém que possa fazer desaparecer essa duplicação de escrita aí em cima?
Às vezes carrego em coisas misteriosas e sai o que não quero...
Agradeço

No tópico: Nunca é tarde para começar

22 dezembro 2008 - 09:54

Olá turma dos "enta".
Eu vou fazer sessenta... e a minha vida deu uma volta no inverno passado. Decidi voltar a pegar na minha viola e tocar clássica.
Foram 40 anos com a viola a dormir...
Até deixei de roer as unhas...
Realmente podem acreditar no impossível.
Entretanto tive de parar dois meses porque tive de operar a mão para desimpedir o canal cárpico que me travava a mão e o braço... E agora está bom.
Re-comecei pelas músicas que me lembrava e através desse conhecimento anterior aventurei-me na leitura de partituras. Meus amigos... eu, que não percebia práticamente nada de música, agora tiro qualquer uma. É uma luta, mas acho que está a dar certo.
Tenho limites de elasticidade nas mãos e falta de memória e atenção. mas não há dúvida que utilizo outras partes dos miolos que ainda funcionam muiiito bem. E sou muito mais metódico e confiante.
Foi bom ver po professor co setenta anos. É um estímulo.
Um abraço a todos.


No tópico: Responda sem pensar

22 dezembro 2008 - 09:12

Pois eu ainda prefiro as "Astúrias" de Albeniz. É coisa telúrica...