Jump to content

Antonio

Luthier
  • Content count

    110
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About Antonio

  • Rank
    Member

Recent Profile Visitors

4,572 profile views
  1. VS Tuners

    Muitos luthieres já estão usando e acho que ele não está dando conta da demanda. Aqui um tópico que abri ano passado: http://brazilianguitar.net/index.php?showtopic=5782#entry69396
  2. Tarraxas VS

    Acho que voçê vai gostar, Garrido. Vou usá-las em meu modelo mais caro.
  3. Tarraxas VS

    Bom dia a todos. Mais algumas imagens: http://img.gforum.tv/pequena.php?tamanho=300&img=img-host/3dd485df4d46b3652ecfbb0a6c8339539f76f89d.JPG http://img.gforum.tv/pequena.php?tamanho=300&img=img-host/f60f5d9b0221236a8fcf627b5ee3ca392b7453e0.JPG http://img.gforum.tv/pequena.php?tamanho=300&img=img-host/46150c3a02fb11e11b7ed85e8923a02b86ecc526.JPG Sim Moisés, é isso. Custam 480,00 reais. Considerando que uma Schaller sai por quase 300,00, Acho o preço excelente.
  4. Tarraxas VS

    O Jorge Augusto, de Brasília me encomendou um violão e me enviou estas tarraxas. Fiquei surpreso com a qualidade, o acabamento, precisas, macias, com rolamentos nos roletes. Excepcionais pelo preço praticado.
  5. Luthier Ezequiel Marciano - SP

    http://www.madinter.com/maderas/comprarpor/fsc_100.html Adoraria uma empresa como essa no Brasil.
  6. Luthier Ezequiel Marciano - SP

    O que acontece é que a exploração de madeira no Brasil, qualquer que seja a espécie, é predatória. Prefiro então não arriscar. Só encontrei o pau-ferro e o dedro certificados há algum tempo atrás, mas hoje não tem mais. Jacarandá brasileiro também não uso, porque tem muita gente cortando ainda e mesmo que seja de demolição, o consumo incentiva a exploração. Tomara que os fornecedores brasileiros sigam a tendência de outras empresas estrangeiras, vendendo madeiras certificadas.
  7. Luthier Ezequiel Marciano - SP

    É que eu só usaria madeira que não o jacarandá indiano se fosse certificada ou de demolição.
  8. Tampos de violão

    Com certeza as manchas sumiriam depois do violão pronto ou ficariam quase imperceptíveis se o luthier usasse uma goma laca mais escura.
  9. Luthier Ezequiel Marciano - SP

    Esse preço é baixo porque ele está iniciando. Esqueça qualquer violão laminado. O ideal seria tocar, mas talvez a maioria dos violonistas compra sem experimentar. Eu encomendaria um com jacarandá indiano, que é uma madeira que tem um certo controle de exploração.
  10. Luthier Ezequiel Marciano - SP

    Eu compraria com certeza.
  11. Mini violão de 7 cordas

    Legal.
  12. Violões de loja

    Acho que até 2.500,00 reais seria interessante um modelo com amplificação, pronto pra um trabalho como tocar na noite. A partir daí, com luthier. Na grande maioria dos violões de fábrica, o tróculo externo(salto) é feito em separado do corpo do instrumento e colado sem muita precisão. Qualquer movimentação dessa área, seja por má colagem ou por instabilidade, fica difícil o reparo e a fábrica não faz o conserto. Optando por luthier, a maioria dá garantia total no instrumento e se voçê não gostar, ele pode fazer outro ou em certos casos até devolver o dinheiro.
  13. Conheci esse músico há pouco tempo. Vem com certa frequência ao Brasil e é apaixonado pela música brasileira, especialmente Guinga. Mais alguns vídeos: http://www.guitarsalon.com/blog/?s=capital
  14. Violões Artesanais e seus Preços.

    O Jorge eu sei que tem. O Sérgio não sei, mas deve ter. Mas não existe 100% de segurança, mesmo usando controle rígido de temperatura e umidade.
  15. Qual violão é bom para acompanhamento de voz?

    A escola tradicional Torres com algumas variações. Até procurei outros formatos, mas até agora, não me convenceram. Dependendo do projeto, outras variáveis como a espessura do tampo, barramento, cavalete, etc., tornam-se mais relevantes que o leque. Dilson, em Brasília tem um instrumento feito por mim, o do Wagner Rodrigues. Ele fez parte da Bravio, não sei se voçê conhece.
×