Jump to content

guto

Moderators
  • Content Count

    3,273
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by guto

  1. Fala moçada, agora estamos muuuuuito perto. Acho que agora o Nacev fica mais tranquilo. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Ajustes e regulagem final: 1- Colando o selo. 2- Parafusando as tarraxas. 3- Ajustando o rastilho. 4- Ajustando a pestana.
  2. Eu "terminei" de tirar o Baião Cansado, agora é "só" tocar direito . Aliás, bem gostosa de tocar essa música. E não é muito difícil.
  3. guto

    Cordas

    Que os livros não são eu sei, compro regularmente da Amazon. Mas o Kindle também não foi tributado. Comprei pelo ebay ,exatamente porque o imposto que a Amazon cobra "na fonte" pra mandar pra cá é mais caro do que se ele simplesmente parar na alfândega. É sacanagem. Mas já estava dando a tributação aqui como certa, tinha entrado na conta do preço. No fim das contas chegou aqui em casa direto, sem impostos, o vendedor cobrou um pouco mais barato do que o preço de tabela da Amazon. E com frete grátis. Estava até com medo de ser golpe, porque parecia esmola demais... mas era um vendedor super bem qualificado e veio certinho. As cordas também não foram tributadas, como de costume.
  4. Opa, pra fechar a semana vai outra atualização. Colocando o cavalete, mas nada de pestana... -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 1- Cavalete envernizado. 2- Encontrado a posição exata para colagem a do cavalete. 3- Raspando o verniz no local da colagem. 4- Passando cola. 5- Pressionando o cavalete com grampos para finalizar a colagem.
  5. guto

    Cordas

    Vocês me assustaram com os prazos de entrega e até antecipei minha conta já esperando uma baita demora. Resultado, comprei dia 17/07 e chegou hoje, dia 08/08, hehehehe. Que bom! Aliás, comprei uns 4 livros (usados, cada um de um vendedor diferente) e um kindle mais ou menos na mesma época das cordas. Todos chegaram começando na semana passada até hoje. Ou eu sou muito sortudo ou São Paulo está menos pior nas entregas do que os outros estados.
  6. Esse é um modelo de violão sem pestana e rastilho.
  7. Que aflição, no começo a moça tocando parece um disco que está enroscando e vai andando aos solavancos. Fica até "um pouco" difícil de conseguir ouvir até o final... eu não consegui. Se comparar com isso aqui fica ainda mais dífícil, hehehe:
  8. Agora entra o cavalete. Faltou a foto jogando o pedacinho de madeira no chão pra ouvir o som! ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Cavalete 1- Pedaço de Jacarandá da Bahia para confecção do cavalete. 2- Esculpindo com o formão. 4- Acabamento com lima. 5- Fazendo o rasgo do rastilho. 6- Arredondando as extremidades. 7- Finalizado. Tá ficando boniiiiiito...
  9. Pessoar, desculpem o sumiço das atualizações, passei uma semana meio doida. Pra compensar, vou postar duas atualizações hoje, ok? Bora lá... ------------------------------------------- Envernizando. 1- Protegendo a escala com fita adesiva. 2- Envernizando com pistola. 3- Lixandro entre as demãos. 4- Polindo. Tá quase!
  10. Nossa, acho bem mais fácil eu listar o que toco do que o que eu gosto e não toco! Hehehehe... Eu me interesso por um monte de coisas diferentes e cada época acho um negócio diferente a coisa mais legal do mundo. Bluegrass, Flamenco, Blues, música Celta (obrigado por lembrar, Pat). Fora os instrumentos diferentes, tenho vontade de ter tudo, Cello, viola caipira, bandolim, guitarra... Fiquei só no violão de nylon e de aço e tenho umas gaitas que eu fazia barulho quando morava em casa. Agora no apertamento fico com dó dos vizinhos. No violão não sei acompanhar absolutamente nada "na hora" e acho sensacional quem consiga. Esse é provavelmente o maior exemplo do violão que eu NÃO toco.
  11. já estamos no meio da semana, mas vamos lá. Detalhe que o atrasado sou eu, não o luthier, contrariando toda uma tradição secular, hehehehe... ----------------------------------------------------------------------------- Modelando o braço 1- Esculpindo com formão. 2- Arredondando com a grosa. 3- Acabamento com a raspadeira. 4- Braço modelado.
  12. E lá vai um update pra comemorar que é sexta feira e o expediente está acabando! ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Colocando os trastes 1- Marcando a posição dos trastes 2- Riscando com a suta 3- Fazendo os cortes com serrote. 4- Colocando os trastes. 5- Limando as beiradas. 6- Trastes colocados. É isso aí, bom final de semana a todos! Começo da semana que vem tem outra.
  13. guto

    Cordas

    Da última vez que pedi já estava tendo Maré Vermelha e chegou nuns 20 dias, foi tranquilo. mas depois de ouvir os depoimentos até fiz uma encomenda ontem, porque se demorar tudo isso mesmo eu ia acabar ficando sem cordas. Nunca tive problemas de não chegar. E compro bastante tranqueira, fora as cordas, de fora.
  14. Eu achei que você estava tocando aquele arranjo para viola portuguesa de 4'33" do John Cage que eu publiquei recentemente.
  15. Essa guitarra portuguesa é um negócio muito doido. E um instrumento lindo também! Tinha esquecido de comentar dela. O Canduta que pegou na mão e já saiu tocando!
  16. Acho que a "intenção" se forma na cabeça e é a parte mais fundamental da interpretação (e honestamente onde tenho mais dificuldade). Você precisa saber o que quer que saia do instrumento, se não souber vai sair qualquer coisa... Agora, o que realmente sai do instrumento muitas vezes não é exatamente o que você imagina, e aí é preciso também prestar atenção no que efetivamente está soando pra platéia. Concordo com o Eugenio que é uma boa se gravar pra ver o que está saindo. E também acho que ao tocar vendo televisão você não está prestando atenção nem na "intenção" do que quer que soe, nem no que está realmente soando e nem mesmo na parte mecânica. Sei lá, nunca tentei isso como forma de estudo, mas não acho que funcionaria pra mim também. Sobre a pergunta final: Acho que ambos.
  17. Bom, pelo menos o Bisdré não foi o único que se esqueceu do encontro. O senhor Vinícius de Abreu também me confidenciou que depois da balada de sexta feira acordou no sábado de manhã ainda meio grogue, só de cueca, molhado, jogado numa sarjeta, com um cachorro sarnento lambendo sua boca. Levantou, pegou carona com um caminhoneiro, foi pra casa e dormiu o resto do dia. nem lembrou do encontro. Muito boniiiito... Dessa vez fomos eu, o Paulo (claro), nosso ilustre administrador Marcos Sousa (é Eugenio, só falta você!), o estimado senhor Canduta juntamente à sua fiel escudeira Débora e o irmão do Wolf (também conhecido como Julian), além dos luthiers Polegário, Garrido, Valderrama, Nacev e Samuel Carvalho. Esteve por lá também um amigo do Paulo que acho que não frequenta o fórum, mas não me lembro do nome, infelizmente. Além disso, como foi aniversário do Paulo durante a semana ainda tinha vários convidados dele. Não esquecendo também da participação especial do torresminho que a mãe dele fez! Sobre violões: Podem até não acreditar em mim, mas o violão do Garrido realmente existe! Ele levou um violão dele dessa vez! De pinho e jacarandá indiano. Vejam a prova: Gostei bastante do instrumento. É firme pra mão direita, do jeito que eu gosto, o braço é confortável, timbre bonito, muito bom acabamento, aceita toques bem pesados, pode descer a mão que não estoura o som. Pena que o violão era ainda bem novo, mas deve ficar muito legal com o amadurecimento. O Pole levou também um violão que ia ser entregue. Cedro e jacarandá indiano, se não me engano. Cara, que bela evolução! Os primeiros violões do Pole já tinham um timbre bonito e eram muito confortáveis, mas esse aceitava toques bem mais fortes que os outros sem estourar, o que obviamente dá uma gama de dinâmica maior pra trabalhar. Além disso gostei muito daquele armrest que tinha o violão. Realmente um violão muito confortável e fácil de tocar, gostei! Valderrama estava com dois violões, um com alguns meses e um novinho em folha, que foi afinado pela primeira vez lá no encontro. Ambos de pinho e jacarandá baiano, mas um era de um modelo mais sofisticado que o outro. Sem querer diminuir os outros, de forma alguma, pois todos eram muito bem acabados, mas que violões bonitos! Um deles tinha um jacaradá daqueles todos rajados de abóbora e marrom, bastante desenhado, além de um tampo com muitos "raios medulares" (não é o bear claw, que são aquelas marcas localizadas), que formam aquele aspecto 3D por todo o tampo quando bate luz. Show de bola. Timbres bonitos, muito responsivo, responde aos toques mais leves, mas talvez por isso mesmo, pra mim, os toques fortes tendiam a fazer o som estourar. Não sei se é coisa de formato de unha, cordas ou do projeto do violão mesmo. Samuel Carvalho levou um "protótipo" que eles está testando. Segundo ele um double top (de pinho) com uma construção mais próxima da tradicional. E que beleza de protótipo. Como tínhamos um Série Especial de pinho do paulo pra comparar, deu pra ver nitidamente que esse protótipo era mais brilhante, com um pouco menos de "corpo" nas notas, ficando mais próximo do som de um violão tradicional. É impressionante como esses double tops são fáceis de se fazerem ouvir. Não é só o volume, é alguma coisa com o som de cada nota que deixa as coisas muito claras. Você ouve tudo sem esforço e consequentemente quando está tocando tudo sai fácil. Tanto o Série Especial do Paulo quanto o protótipo são dois belíssimos instrumentos. Por enquanto é isso... Quem tem mais fotos? Eu só tirei essas três e são do celular.
  18. Eugenio, como somos um fórum de pessoas muito sérias, eu decretei durante o encontro que está proibido fazer piadas sobre os eventos sociais promovidos por este espaço. Não recebeu o memorando? Pode ver que está todo mundo obedecendo. Estou escrevendo um resumão e já mando!
  19. Como diria Leão Lobo: Mais uma pra detonar! Bora colar a escala agora. -------------------------------------------------------------- Ajustando e Colando a Escala 1- traçando as medidas. 2- recortando na serra de fita. 3- recortando o contorno da boca. 4- contorno ajustado. 5- passando cola. 6- pressionado com grampos para finalizar a colagem. Valeu Garrido! E tá quase saiiiindo...
  20. Talvez o "amadurecimento"? Já que é um violão que possivelmente já está mais aberto com o tempo e uso? Mas os que testei com o Huh no ano passado eram melhores do que aqueles primeiros que ele levou no encontro, quando começaram a construir essa série, principalmente os de pinho. Então não sei o que pesa mais nessa equação.
  21. Vamos lá, mais uma atualização. Filetes entrando... ------------------------------------------------------- Colando os filetes. 1- passando cola. 2- fixando os filetes com fita adesiva. 3- tampo filetado. 4- fundo filetado.
  22. Pô Humberto, talvez a melhor característica desse fórum seja a quase ausência de corinthianos, hahahahaha ... Acho que usaram até granada e explosivo plástico lá perto de casa pra comemorar ontem. Nunca vi tanta bomba.
×
×
  • Create New...