Jump to content

adrianoviolonista

Members
  • Content Count

    87
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by adrianoviolonista


  1. Olá, 

    Acredito que o ideal seria testar o violão antes de comprá-lo, como vai começar aprender poderia pedir a um amigo que toque para testar. Eu posso falar da Yamaha, cujos os violões tenho visto certa regularidade na qualidade, da Giannini, não tenho testado ultimamente, mas um tampo maciço geralmente é melhor que laminado. Quanto ao tensor é relativo, alguns Violões que não possuem podem não empenar nunca. E outros mesmo com tensor podem não conseguir desempenar com o tensor dependendo do grau do empeno...

    Eu compraria o que tivesse o melhor som e tocabilidade, mas teria que testar...

     


  2. Eu também gosto muito da quarta aumentada, aliás os modos da música nordestina me deixam fascinado, bem como o ritmo do baião. Deve ser porque meu pai tinhas discos de Luiz Gonzaga e eu escutava desde muito pequeno, achava fascinante como ele fazia as inflexões melódicas tanta no dórico quanta no mixolidio, e a quarta aumentada...

    Mas confesso que nessa música tive influências de Elomar e Nonato Luiz hehe


  3. Obrigado Eugênio!

    Engraçado que muitas vezes quando compomos não pensamos no que estamos fazendo, mas você fez uma análise muito interessante que agora me dei conta. Por outro lado acho que existe um mito de que a tonalidade maior é alegre e que a menor é triste. Se bem que o mi menor da minha música é modal, mas de qualquer forma gosto de ouvir a opinião de quem está com um olhar externo.

    Quanto a gravação, foi feita no estúdio de um amigo aqui em Salvador, ele realmente é um profissional de extrema competência e tem equipamentos de primeira linha, acho que Marcos César já gravou lá também...


  4. Olá pessoal, pesquisando na internet achei este Violão da Giannini:

    http://www.musitechinstrumentos.com.br/Produto_10553,361/Cordas/Violao/Violao-Nylon/Violao-Giannini-GNC-4-EQ-Asturias-B-Band.html

    Alguém já viu este Violão de perto? Pelas especificações é todo feito com madeira maciça. Eu tive um Giannini com essa captação B-band, eu achava muito boa, mas acabei vendendo ele... 

    Agradeço que puder dar alguma informação!


  5. Olá, 

    Tenho um desse planet waves, de todos que eu vi é o melhor, ele ajusta com previsão a pressão e é muito fácil de tirar e colocar. Tem uns que são tipo presilha que são muito duros... no stringsbymail acho que não sai tão caro.


  6. Olá Dilson,

    O violão já vi é razoável, agora está captação não lá essas maravilhas, tem um microfone e um captador de rastilho. O problema é que nem sempre dá pra dar um ganho bom no microfone por causa de feedback. E já várias pessoas terem problema com esta captação, em violões de outras marcas. Acho que se aproveitam do nome Fishman pra vender, a Eagle vende com outro nome clássica blend, mas é  mesma presys blend, que é bem baratinha...


  7. Acho que a facilidade de se comprar violão pela internet, inclusive entrando em contato direto com os luthiers, talvez tenha tornado esse tipo de negócio inviável economicamente. Por outro lado acho uma pena não termos lojas para testar e escolher um violão na hora. Muitas vezes testamos um violão, gostamos e quando encomendamos com o luthier, o violão não atende a expectativa. 


  8. Olá, concordo com o que Eugenio diz. Gostaria apenas de acrescentar que a mídia e a propaganda de massa acaba moldando o gosto musical. Se determinado artista paga para tocar toda semana no Faustão, ele vai fazer o gosto de muita gente, embora seja de qualidade duvidosa. Diferente da cultura popular que é algo mais espontâneo...


  9. Mas veja bem, eu não disse que com o sond port diminui a projeção, só relatei que o último violão que comentei parecia ter pouco som de longe enquanto tocando era muito bom. Mas sinceramente, acho que você deveria testar, inclusive mais de uma vez para você tirar suas próprias conclusões. Afinal tem muita gente que gosta do sound port, outros nem tanto...


  10. Oi Fernando, esqueci de dizer que já toquei em outros violões Samuel Carvalho sem sound port, tive a impressão que muda além do retorno, o timbre. Preferi sem. Mas concordo que pode ser útil em algumas situações. Mas toquei em um violão com um sound port diferente,em vez de um furo,vários furinhos... Este era um sete cordas de cedro do Clodoaldo Pirajá. Ao tocar achei um som incrível,mas quando ouvi de longe tive impressão que não projetava muito bem, quem estava tocando sabe tirar som... Pode ser o som mais escuro do cedro que não fazia projetar tanto...


  11. Oi Fernando, eu estava com um ts5 Emanuel carvalho de pinho, era um violão bem razoável, quando decidi comprar um irmãos carvalho ct4 de cedro, este com soundport. Atualmente estou com um Lúcio Jacob de pinho, este sim me deixou muito feliz com relação ao timbre. Mas já toquei em mais dois violões Samuel carvalho de cedro. E a impressão foi a mesma do ct4, a construção é muito semelhante. Ainda tenho vontade de ter um violão de cedro, só não sei qual...


  12. Oi marcos, fica um auto falante no pé do ouvido, hehe.

    Não sei se é porque enjoei do violão também que era um DT de cedro.

    Mas pensando em termos práticos o soundport pode ajudar em situações em que é mais difícil se ouvir como em música de câmara e com orquestra.

    Mas aí o ideal seria ter a tampa para quando quiser estudar sem se incomodar...


  13. Rapaz, eu tive um violão com a tal soundport, no início é massa, mas enchi o saco, pra ficar estudando cansa, e outra não interfere na projeção, mas interfere no timbre. Mas há quem goste obviamente. Eu não teria outro violão com aquilo.


  14. Oi Marcos, com esses furos na lateral já toquei nos violões Samuel Carvalho dt de cedro. Acho que melhora o retorno mesmo, muda um pouco o timbre também. Mas para mim, ficar estudando com ele me dava um pouco de agonia, não sei se pelo fato de não gostar muito do timbre do violão. Esses violões do samuel de cedre tem muito volume, mas um som meio "coc"... enjoa um. pouco


  15. Com todo respeito ao Egberto, mas sempre falei que não tinha ouvido para entender a música dele, principalmente no violão. Por isso, amei a última resposta:

    Raphael Rabello - Egberto Gismonti é um pianista muito talentoso, um músico brilhante que tem uma concepção própria, mas toca violão só ocasionalmente e muito mal. Como violonista, eu não posso avaliá-lo, porque acho que ele não conhece o instrumento; nem o violão de 6 cordas, quanto mais o de 14! Então, ele procura criar efeitos nas 14 cordas do violão. Seria melhor se ele continuasse buscando os efeitos nas 88 cordas do piano, que faz muito bem.

    Eu gosto muito do disco "Dança dos Escravos" de Gismonti. É uma linguagem muito própria, há quem diga que toca sujo, mas não me importo, gosto da sonoridade...

×
×
  • Create New...