Jump to content

Dr.Pacheco

Members
  • Content count

    230
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Dr.Pacheco

  1. Dilson, já li aquela famosa do Sergio Cabral. Confesso que não achei "grandes coisas". Tem um viés cronológico bem feito, mas é bem simples mesmo. Se quiser como algo introdutório eu recomendo. É curto também, coisa de cento e poucas páginas. Até semana passada, tinha um exemplar. Acabei doando. Sugiro olhar os sites do MIS e do IMS. Lá sempre tem alguma coisa. Agora, com exceção dessa super famosa do Sergio Cabral, não conheço nenhuma outra que tenha ganhado destaque. Se alguém souber também me interesso por recomendações.
  2. Vídeos construção de violões

    Adoro ver vídeos de construção de violões, sejam de aço ou náilon. Acho que todo musico deveria ter a obrigatoriedade de compreender a construção do instrumento que toca. Isso facilita na busca pelo timbre que o musico deseja reproduzir em seu instrumento. Vou compartilhar dois vídeos, um do Andrea Tacchi e outro de um luthier canadense, que faz instrumentos de aço, chamado Michael Greenfield. Caso alguém tenha mais algum vídeo para compartilhar poste ai. O Segundo é um vídeo de mais de 1 hora de duração, mostra várias etapas em detalhes, muito interessante mesmo! Andrea Tacchi Michael Greenfield
  3. Brejeiro (Ernesto Nazareth)

    O problema de Desvairada, é a capacidade "automática" que a música tem em esbanjar um virtuosismo por parte do interprete. Pouca gente consegue se conter. Uma boa versão, é aquela do Marco Pereira no disco Valsas Brasileiras.
  4. Brejeiro (Ernesto Nazareth)

    Muito bom! Principalmente o andamento. Não sei porque, muita gente adora uma correria doida nessa música.
  5. Roubo de equipamento, incluindo violão

    Eita, não tinha visto isso ainda. Tem uma boa grana em instrumentos na lista, hein! Segundo a matéria: "Disseram que queriam o carro só para assaltar. Jogaram ele dentro do carro e ainda andaram um pedaço, dizendo que iam matar, depois o largaram no meio do mato." (sobre o roubo e o motorista do veículo). Ou seja, foi meio aleatório, ao que parece, não sabiam o que tinha dentro do carro. Mesmo assim, não deixa de ser bizarro. Uma pena... Lembro de uma história que um professor de percepção que tive me contou. Um flautista, amigo dele, tinha tomado umas e foi para o ponto de ônibus com a flauta (uma flauta de uns 7 mil reais ou mais). Na hora de entrar, esqueceu a flauta no banco do ponto de ônibus, muito menos de 1 min depois ele voltou lá e cadê a flauta? Já era. Roubaram. Na hora que ele saiu do ponto, que subiu no ônibus, não tinha NINGUÉM lá. E, como no caso das coisas do show do Caetano, provavelmente, quem pegou não tinha a menor ideia do valor daquilo.
  6. Em São Paulo, capital. tem o Antonio Tessarin, Carlos Novaes e o Samuel Carvalho, na capital tem bastante gente.
  7. Você esta em qual cidade? Se soubermos, fica mais fácil indicar um luthier para você.
  8. E ai pessoal, chegado o fim de 2017, como avaliam o ano de vocês em relação ao violão, estudo de peças, de técnica de aquisição de novos instrumentos e acessórios etc? Meu ano não foi dos melhores. Embora tenha conseguido tocar um tempo razoável, não consegui aprender algumas peças que queria (Julia Florida, Duas Contas, o Prelúdio 3 do Villa, dois estudos do sor e a super pedreira do Penezzi que é o excelente arranjo de Vou Vivendo) e nem resolver alguns problemas técnicos que tenho. Como foi muito corrido, por causa do meu mestrado, não consegui voltar a fazer aulas, infelizmente. E vocês, como avaliam seus anos violonísticos.
  9. Case e Semi Case para um violão "simples" (indicação)

    Gente, consegui uma super promoção em um Semi Case da Vulcan, modelo Urban. Eles tem duas linhas a Urban (mais simples) e a Trip (que como o nome indica, eles recomendam para uso cotidiano da vida do musico, por assim dizer). Comprei pela internet, me pareceu de muito boa construção, o [ARROBA]Dilson já havia mencionado isso uns posts acima. Não é muito grande e, uma das coisas que me fez escolher a Vulcan, é o número de compartimentos que os semi cases deles tem. Eu vou conseguir juntar toda a bagunça (diapasão, boss tu-80, cordas, e até algumas partituras) dentro do próprio semi case. Isso para mim é bom, que libero um pouquinho de espaço aqui. Assim que chegar vou tentar postar uma fotos e minhas impressões. Obs: Eugenio, porque a opção de citar a pessoa, usando o arroba antes do nome, ao invés de apenas citar, coloca também o arroba entre colchetes? Isso é um bug do fórum?
  10. Fala pessoal! Tudo bem? Seguinte, o violão velhinho de guerra que tenho possui uma capa muito ruim. Dessas que vem com o instrumento. Tem umas que são, um tipo de imitação, de couro e outras de lona. A que tenho é de lona. Porém, com o movimento constante de pessoas que tem ficado no meu quarto, onde o violão fica, ando meio preocupado com a sua segurança (e aqui tem que ficar esperto ). Qualquer coisa que passar perto do violão, com essa capa que ele tem, vai fazer um estrago. Mesmo não sendo um violão de valor, a gente nunca quer ver o instrumento danificado. Afinal, é ele quem nos proporciona boas horas de distração, embora, na maior parte do tempo eu o maltrato com a música sendo mal feita hahahahaha. Então, tenho pensando em adquirir uma proteção melhor para ele. Ainda mais, que ando ficando meio ausente de casa por um tempo grande. Enfim, alguém tem alguma marca e modelo para me indicar? De preferência que possa adquirir em terras brasileiras mesmo. Pode ser uma capa mesmo, desde que proporcione uma proteção razoável. Obs: a minha dúvida principal era se valia a pena comprar um case, apenas para casa, não é muito exagerado (tanto no preço como na praticidade) já que o case é grande, pesado e bem mais caro. Se não estou enganado a maior parte desses cases começa na faixa dos 3,5/4 kg. Valeu
  11. CD Entidade

    Ai, sim, canduta. Música no Spotify hoje em dia é uma mão na roda para quem quer divulgação.
  12. TS6 Irmãos Carvalho

    Não existe madeira que vem pronta. A questão do cedro é que, a partir de certo momento, ela não desenvolve como o pinho. Ou seja, por questões da própria madeira, ela atinge um nível que, praticamente, não tem mais desenvolvimento. Ao contrário, o pinho tem potencial para desenvolver muito ao longo dos anos. O cedro chega ao, digamos, "limite" desenvolvimento muito rápido. Em relação ao som. É normal. Quando se toca pela primeira vez, o som fica meio "fanho" mesmo. Vai tocando que o som do instrumento vai abrindo.
  13. Violão Eletoacústico - Indicações

    Se a Rozini tá indo bem até em violões elétricos, já virou, disparado, o melhor custo x benefício de violões de fábrica. Eu mesmo já pensei em comprar um sete cordas deles. Só não comprei, porque, pesei na balança e vi que ia ficar mais tempo parado que tudo. Os modelos mais baratos, para quem tá começando, vale bastante a pena. É bem melhor que Giannin e DiGiorgio. E, se não me engano, a produção deles é feita inteiramente no Brasil, certo?
  14. Violão Eletoacústico - Indicações

    Sempre escutei boas coisas sobre a serie APX da Yamaha que o [ARROBA]Dilson citou. Ao logo dos últimos anos, os preços deles subiram um pouco. Se pesquisar um pouco consegue um novo dentro desse valor que você pretende gastar. Vou dar o velho conselho, se possível, vá em uma loja e teste o maior número de instrumentos que conseguir.
  15. O violão frankenstein de Willie Nelson

    [ARROBA]Eugenio verdade. O violão tá um troço horroroso. Mas, no vídeo, fala que ele gosta mesmo da captação. Logo, era só adaptar a captação em outro instrumento, o que, como o próprio luthier diz, ele já fez uma vez.
  16. E o mais incrível de tudo, o violão ainda é usado! O que mais me chamou atenção, acho muito improvável um violão atual, desses de fábrica, chegar a esse estado e ainda podendo ser usado.
  17. Yamandu - Sensacional!!!

    Rapaz, se eu já acho demorado os 15-20 min que fico para dar um trato nas unhas; imagina esse processo todo do Yamandu. O que me espantou, e ele mesmo fala isso no vídeo, é a grossura das unhas que ele "fabrica". As minhas não são um exemplo de resistência, mas com cuidado e uma boa lixada elas vão bem. Tocar com unhas grossas iguais as dele não deve ser nada fácil!
  18. Violão pronta entrega. - Série vinhático - Para estudo

    Verdade. O site dele tá meio desatualizado. O instagram tem postagem recente. Apenas por curiosidade, quanto sai um violão desses de estudo do Polegário? Nunca tinha ouvido falar em Vinhático. É madeira brasileira?
  19. Case e Semi Case para um violão "simples" (indicação)

    Verdade, Alexandre. Nem tinha me lembrado do ML. Mas, como as últimas atualizações deixaram o sistema de busca deles muito ruim, quase não tenho mexido lá. Vou lar dar uma olhada.
  20. Case e Semi Case para um violão "simples" (indicação)

    Valeu [ARROBA]Dilson aqui não tem em loja. Então, não tem como eu ter uma noção do material. Agora, confesso que, depois que comecei a pesquisar sobre isso, vi que existe uma confusão enorme entre case, semi-case e bag. Alias, não consegui distinguir o que seria um semi-case de um bag. Rockbag é fácil de achar? Indica algum modelo específico deles? To vendo que não vale a pena comprar case nem semi case, para o meu caso, os preços estão meio altos.
  21. Case e Semi Case para um violão "simples" (indicação)

    Pessoal, alguém já teve algum dos modelos da Vulcan em mãos? Eles tem a linha Urban e Trip. Me pareceram interessantes, mas o preço é meio alto. Na página do facebook deles tem as fotos dos modelos: https://www.facebook.com/pg/vulcancases/photos/?ref=page_internal
  22. Capotraste

    Obrigado [ARROBA]Anna Luisa Braga e [ARROBA]adrianoviolonista Mas, acho que vou acabar pegando um modelo mais barato,até porque, comprar na stringsbymail, tem que ter muita paciência e sorte de não ser taxado.
  23. Capotraste

    Pessoal, tudo beleza? Dei uma pesquisada e não encontrei um tópico sobre o assunto. Então resolvi criar esse. Tô querendo adquirir um capotraste. Porém, vi que a variedade de preços e modelos é enorme. Dada minha pequena experiência com esse acessório, vim aqui em busca de ajuda. Em uma pesquisada pela internet e através de conhecidos, vi o pessoal recomendando o Planet Waves modelo PW-CP-04 https://quena.pl/269-thickbox_default/planet-waves-pw-cp-04.jpg achei o preço desse Planet Waves abusivo, não encontrei em lugar nenhum por menos de 100 "contos". Minha dúvida, para quem já teve experiências com capotraste, é: se a parte de trás, a que fica em contato com o braço, não for emborrachada ela vai marcar ou danificar o braço do instrumento? Quais modelos e marcas vocês recomendam? Não quero gastar uma fortuna, pois é um acessória que, normalmente, se usa pouco. Valeu!
  24. Vossos Instrumentos

    [ARROBA]Dilson Concordo. A Rozini é disparada a mais interessante. Tanto pelo preço, quanto pela variedade enorme de instrumentos que eles fazem. Vamos a minha lista, modesta, de instrumentos. Tenho três violões e um baixo elétrico: - Di Giorgio Author 3; - Seizi Tennessee Blues (Folk); - Irmãos Carvalho TS4 (Cedro, o de Pinho, equivalente, é o modelo TS3); - Baixo SX SJB75 (vintage series); A umas semanas atrás me sobrou uma grana e resolvi arriscar (pelo preço, se não gostasse, seria fácil revender) e ver qual era desses, tão falados, instrumentos dos irmãos carvalho. Até então, só tinha tocado em instrumentos dos outros e nunca tinha ficado vários dias com um para ter uma noção melhor. Mas, quando aprender a tocar um pouco melhor, pretendo adquirir dois violões, um de cedro e um de pinho de algum luthier, preferencialmente, nacional. Já pensei em comprar cavaco, viola etc. Porém, sempre pensava que não daria tempo de dedicar a vários instrumentos. Como consequência, ficaria com vários instrumentos parados e acumulados aqui. O meu violão de aço e o baixo já tem o uso bem menor, quem diria se adquirisse mais instrumentos. Até porque, tocar mal um instrumento já é fácil, imagina vários.
  25. Vossos Instrumentos

    Caramba, quanto violão antigo. Tem foto de algum? [ARROBA]Dilson [ARROBA]Eugenio O Tarrega eu nunca vi um modelo recente "melhorzinho". Já o Author 3, raras vezes, aparece algum menos pior. Porém, o preço desses instrumentos anda com um péssimo custo x benefício. Um Tarrega ou um Author 3 custam, atualmente, mais de mil reais. Por vezes, chegam a mil e quinhentos ou mais. Acho que a única marca que anda valendo a pena é a Rozini, que até violão de 8 cordas tá fazendo.
×