Jump to content

Fredsalviato

Members
  • Content Count

    606
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Fredsalviato

  1. Parabéns Kelson, gostei muito da musica e da interpretação, assim como da Triste consolo também.
  2. Que chato Eugênio, é lamentavel que as empresas não se peocupem com o controle de qualidade... Manda um e-mail com fotos para a fabrica. É o que eu faria. Abraços
  3. Obrigado Paulo, pelas palavras amigas ! Não faltarei no próximo encontro, tive alguns problemas e não pude ir nos outros, babei só de ver os videos . Com certesa te ajudo a fazer uma resenha, será um prazer, seus violões são de muito bom gosto, e bem superiores ao meu. Será um prazer redobrado, pois além dos violões serem ótimos, o dono também é. Abraços.
  4. Com respeito às pessoas que querem saber mais do violão TS3 do Samuel Carvalho, resolvi postar uma resenha do instrumento depois de alguns meses que estou com ele. Vamos à descrição do instrumento: Tampo: Abeto (sólido) belíssima peça com veios bem próximos, desenhado, tem efeito tridimensional para quem olha, com certeza é o ponto alto do instrumento, percebe-se que o luthier concentrou seu trabalho nele, tampo de violão top de linha. Fundo e laterais: Jacarandá, (três camadas) muito estável e sólida, jacarandá muito bonito, a caixa ofereceu resposta acima da minha expectativa, é prensada e cortada numa técnica que a torna muito sólida. Braço: bonito cedro brasileiro, bem cortado, possui tensor, formato em "D", suave e fino, é muito confortável para a "minha pegada". Mão: simples e elegante. Escala: Pau-Ferro de alta densidade, muito escura, madeira bonita e de excelente qualidade, trastes bem colocados, escala precisa e bem afinada, eu não conhecia pau ferro tão escuro (e duro) como este, a escala tem excelente acabamento. Cavalete: modelo simples, acabamento mediano, mas com jacarandá de qualidade. Acabamento: Verniz PU Tarraxas: Marca Condor, macia e precisa; difícil dizer quanto a durabilidade, mas como os outros violões que tenho possuem tarraxas bem inferiores e estão funcionando bem, acho que o cuidado do dono ajuda, é um item para um futuro "upgrade" Rastilho e pestana: Osso Construção: estilo tradicional, estrutura em leque. Pontos negativos: O acabamento do instrumento não é uniforme, enquanto em alguns lugares é excelente, em outros é simples. Percebem-se alguns detalhes que poderiam ser melhorados, mas nada que desabone o instrumento cuja prioridade foi a qualidade do som (este é o meu critério também). Acabamento melhor resultaria em maior valor, e quem quer acabamento impecável com certeza encomendará um violão top, em que o luthier trabalha meses para garantir perfeição em todos os detalhes, o acabamento geral eu avalio como bom. Pontos positivos: Em contraste com o acabamento, que eu avaliei como bom, as madeiras utilizadas são de ótimo corte e qualidade, a montagem é precisa e os ângulos excelentes, o som do instrumento é realmente muito bom, chegando a superar instrumentos de maior valor, uma relação custo/beneficio imbatível, sonoramente o instrumento é ótimo, não há vibração nem ruídos indesejáveis, recomendo sem pensar duas vezes. Avaliando o som: De uma maneira geral o violão em questão tem um padrão elevado de som, fruto direto do trabalho de um luthier experiente, e que tem muito controle sobre o produto final. No geral diria que este violão seria um TS3 PLUS, o Samuel Carvalho disse que este violão evoluiria muito bem e alcançaria um nível ótimo com o tempo, e ele acertou, pois é o que está acontecendo. No próximo encontro de violões eu faço questão de levá-lo para que os colegas possam conhecê-lo, embora seja páreo duro levar um violão perto das preciosidades que encontramos por lá, fala sério... Volume: ele tem um volume acima da média dos outros TS3 que toquei, e um nível muito bom considerando os violões de luthier em geral, oferece um feedback muito bom para quem toca, sendo muito confortável para se estudar, tem-se a impressão de ter o mesmo volume do que um similar de Cedro, talvez devido a clareza das notas, que justamente por isso, tem melhor propagação. Projeção: projeção direcional com ótimo alcance, que permite ouvi-lo confortavelmente a uma boa distância, meu vizinho ouve bem quando estou estudando (ainda bem que ele gosta). Nitidez: as notas saem nítidas e claras, pode-se ouvir claramente a separação de vozes. Sustentação: em comparação direta com outros TS3, ele possui um pouco mais de sustain, aliás, o sustain deste instrumento em particular é muito bom, será por causa do tensor? Não sei. Timbre: belos timbres, sonoros e de qualidade, resultado direto de um tampo muito bem feito, ele é um violão com muitas cores na paleta, é claro que o abeto ainda pode evoluir muito, e este não é exceção, comparando quando ele veio, as primas evoluíram consideravelmente, e este particularmente tem mais harmônicos agudos que os outros TS3 que ouvi, possui sutilezas de timbre, tem o som delicado e preciso. Tocabilidade: violão de tamanho padrão, fácil de adaptar-se em relação à postura, braço em formato muito confortável, mas comparando com outro meu de cedro (Giannini anos 80 maciço), ele é bem mais difícil de domar, devido às características do Abeto, revela os erros na execução, mas considero isto como uma virtude, uma vez que os acertos também são exaltados proporcionalmente. Conclusão: é um violão que possui todas as características de um bom violão de luthier. Responde muito bem a pequenos toques, vibratos e outras técnicas, oferecendo belos timbres, ótimo volume e projeção, quando gravei o som dele me surpreendi com a qualidade. O som do instrumento está evoluindo muito bem e ele possui nuances e respostas muito boas, chegando ser possível compará-lo a instrumentos mais caros, uma clara prova que a qualidade do instrumento é diretamente proporcional ao talento do luthier. Quando comprei o instrumento ele foi escolhido entre outros (inclusive com tampo em cedro), e minha exigência era exclusivamente o som, posso adiantar que o violão tem qualidades muito acima do que se pode esperar por um instrumento nesta faixa de preço. Sobre o instrumento, é bom salientar: Primeiro: A finalidade dele, pois é declaradamente um instrumento acessível. Segundo: Eu escolhi o instrumento segundo as minhas preferências, que podem ser muito diferentes das suas, para o estilo que eu toco ele é muito bom, porém na sua mão ele pode soar diferente. Terceiro: é necessário testá-lo para avaliá-lo, pois até mesmo instrumentos feitos pelo mesmo luthier, e com os mesmos materiais, apresentam diferenças notáveis em sua sonoridade, portanto caso haja alguma pergunta ou observação peço que seja feita diretamente a mim, espero em breve postar uma música para que todos possam avaliar o mesmo como se deve, ouvindo. Aproveito para agradecer ao Samuel Huh, que me atendeu prontamente, com muita paciência, e que nunca se portou como um vendedor, mas sim como um consultor (chique né?), ao incentivo dos amigos do fórum, e quero aproveitar para parabenizar todos os luthieres do fórum, o trabalho de vocês realmente faz toda a diferença. É muito bom poder estudar com um instrumento que possui recursos. Aconselho aos leitores que querem levar os estudos à sério que procurem um luthier para comprar seu instrumento, a diferença de qualidade vale muito a pena. Abraços Fotos: 01) Detalhe da roseta, da madeira da escala e do Abeto do tampo: 02) Caixa do instrumento: 03)Detalhe da mão e tarracha Condor
  5. Entendam que o fato de se achar uma música brega não quer dizer que não se goste dela, eu mesmo gosto de músicas que são muito bregas... Existe muita diferença entre uma musica chata, e uma musica brega. Mas o fato de se gostar de uma música não as torna diferente, ou seja, se é brega e você gosta, sinto muito mas continua sendo brega do mesmo jeito... Eu gosto do trabalho do Dilermando Reis, mas acho que ele tocava várias musicas que são bregas (na minha opinião), e não é a respeito da época, pois em todas as épocas tem músicas que são bregas e outras que não são. Um exemplo é a música Ao Despertar da montanha, baixa do sapateiro, e outras que eu acho muito lindas, assim como vários choros tocados por ele que eu gosto do arranjo original.
  6. A Escala do meu violão é reta, pode ser levemente inclinada em relação ao tampo, mas é reta em sua extensão. Mesmo que a melhor opção seja levar ao luthier, sempre é bom conhecer o instrumento detalhadamente, pois no caso de compra de um usado, as dicas sempre são muito validas. Uma pergunta, como um braço pode ser feito com uma inclinação variável em sua extensão? isto é tecnicamente possivel? uma vez que sempre vi os luthieres aplainando suas escalas e braços? sei que há uma leve incinação da escala em relação ao tampo visando evitar trastejamento, mas braço fora de alinhamento eu não conhecia. Agradeço ajuda dos luthieres de plantão. Abraços
  7. Excelente idéia pessoal, acho que vou comprar um jogo de cada, e testa-las até encontrar a que ficou melhor com minha pegada. Vou começar comprando as que vocês mais gostaram, era isto que eu queria, pois sempre usei augustine blue, e queria uma comparação com as demais valeu.
  8. Estou para fazer minha primeira compra na strings, gostaria de uma sugestão de encordoamento dos colegas do forum, lembrando que meu violão tem o tampo de pinho, e eu gosto de tensão média/alta. Gosto das cordas Augustine Blue, alguem tem outra sugestão, alguma que tenha bons resultados? Abraços
  9. Coloque uma régua (grande) no inicio da escala até o fim, ela deve encostar em todos os trastes de maneira igual, se algum traste estiver fora de alinhamento, a régua ficará levantada, ou afastada dele, isto é facil de se resolver e geralmente o luthier conserta na hora. Se o alinhamento da escala estiver correto, meça a altura das cordas no 12º traste, e veja se o rastilho não está com o nut muito alto, neste caso abaixa-lo também resolve e é um serviço rápido. Um tensor mal regulado também provoca estes "sintomas" e é fácil de resolver Mas se o problema for no braço, o serviço é mais demorado, porém tambem tem solução. Abraços
  10. A música brasileira é muito diversificada, e o que pode parecer brega para um pode soar muito bem para outro. É mais uma questão cultural do que realmente musical na minha opinião, se analisarmos veremos que o contexto, ou a performance influencia mais no que achamos como brega do que a musica em si. Mas acho A Marcha dos Marinheiros muito brega...
  11. É muito bom ouvir o instrumento, e ver como ele está evoluindo, parabéns. Abraços
  12. Estou ouvindo programas antigos do Fabio Zanon, tem muita musica e violonistas de alta qualidade... Vale a pena mesmo (re) ouvir. http://vcfz.blogspot.com/
  13. Obrigado MSouza pela informação. Uma pergunta, a viola finada em Sol fica mais macia para se tocar? Abraços
  14. A Primeira parte esta aqui: http://vcfz.blogspot.com/2008/02/113-giannini-di-giorgio-del-vecchio-do.html
  15. Talvez os colegas já conheçam, mas acho muito legal poder ouvir o som do violão de vários luthieres, para podermos ter a idéia do timbre do instrumento deles. O programa fala da história da lutheira no Brasil, e é muito gostoso de se ouvir, pois conta com todo o bom gosto do Fabio Zanon, e um repertório de qualidade indiscutivel. Esta no programa do Fabio Zanon, no link abaixo: Programa Fabio Zanon Abraços
  16. Escreva neste tópico as apresentações que você quer divulgar, pode ser shows ao vivo, reprises, ou mesmo outros meios de comunicação Não esqueça de colocar data, horário, valor da entrada, e endereço, se for o caso.
  17. Por falar em apresentações, acho que vou criar uma agenda para que todos possam escrever apresentações, shows, e programas relacionados a musica, e divulgar seus trabalhos, tudo em um só topico, evitando assim a criação de topicos que depois ficariam desatualizados, o que vocês acham? Moderação, se vocês não acharem conveniente, podem apagar o tópico.
  18. Bisdré, sou muito fã de MPB e principalmente de musica regional, e gostaria muito de te ouvir tocar. Tem algum lugar que você toca regularmente com o seu conjunto? Abraços.
  19. Parabéns Edgard! muito legal ter este dom. Edgard, vc tem alguma gravação para partilhar com a gente? gostaria muito de ouvir seus trabalhos, confesso que fiquei muito curioso na valsa choro...
  20. Excelente idéia Eugênio, faça isto!
  21. Wolf, quero aproveitar para parabeniza-lo pelo seu trabalho, regularmente visito seu site, e seus instrumentos estão com um acabamento cada vez mais primorosos. Parabéns mesmo. Abraços
  22. Estou ouvindo Vinicius de Moraes, o melhor poeta da Bossa-nova na minha opinião.
  23. Mario, o mais importante foi o seu desenvolvimento técnico, se existem pessoas que não gostam de verem seus trabalhos serem admirados por outras, só podemos lamentar... Abraços e continue com esta dedicação nos estudos de violão e canto.
×
×
  • Create New...