Jump to content

rafaelthomaz

Members
  • Content Count

    28
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About rafaelthomaz

  • Rank
    New Member
  1. Oi pessoal, tudo bem? Agradeço muito ao Marcos pela valorização do meu trabalho! Não sei se sou a grande referência, acredito que existam outros bons transcritores por ai, mas venho me aperfeiçoando com o tempo e já faço isso há mais de dez anos. Gostaria de deixar aberta aqui a possibilidade de montarmos um grupo com interessados em transcrições e arranjos para violão. Pretendo formalizar isso em breve, mas gostaria de saber se há mais pessoas interessadas em transcrições deste tipo para violão. Me coloco a disposição para conversar sobre através do meu site, email ou por mensagem d
  2. Queridos amigos, meu doutorado, que será defendido em fevereiro de 2018, fala justamente sobre o violão nas universidades brasileiras, em especial nas públicas. Acredito que a escola do violão brasileiro, apesar de muito ampla, no que se refere ao violão solista se consolidou nas últimas décadas e através da produção de vários compositores conseguiu deixar de lado esse preconceito. Eu acredito que a linguagem do violão popular que dialoga diretamente com a técnica e a tradição clássica através da obra de nomes como Bellinati, Marco Pereira, Guinga, Ulisses Rocha e a grande interação
  3. A Clara foi minha aluna antes de se mudar pro Rio. É um grande talento, muito estudiosa e canta muito bem!
  4. 17 de maio (terça-feira) Horário: 20 horas Recitais Especiais com o violonista Rafael Thomaz Gratuito Rafael Thomaz iniciou seus estudos aos 11 anos no violão. Estudou violão erudito com Frederico Grassano, Angela Muner e Henrique Pinto. É bacharel em Música Popular pela UNICAMP, onde foi aluno de Ulisses Rocha. Além disso participou de masterclasses com nomes como Fabio Zanon, Marco Pereira, Paulo Porto Alegre, João Luiz Rezende Lopes, Fernando Lima, Cecília Siqueira, Marcos Puña, Eugenio Lima e Mario da Silva. Como violonista erudito participou de diversos festivais e foi premiado em ev
  5. Valeu Bisdré! É triste... mas sabe como é... prá trocar de instrumento tem que vender outro, infelizmente. O bravo é um excelente violão e companheiro há um bom tempo.
  6. Olá pessoal, estou vendendo um violão Lineu Bravo 2003 com tampo de cedro e fundo/laterais em jacarandá dourado. O violão está com captação RMC de excelente qualidade. É ideal para quem quer um violão de luthier para tocar com captação. Em 2010 o violão passou por uma revisão e troca de tarrachas com o próprio Lineu. O preço está excelente. Sei que é off, mas aproveitando caso alguém se interesse estou vendendo uma Roland GR20 novinha com pouquissimo uso. Ela pode ser conectada diretamente com o RMC transformando o instrumento em MIDI (ela já vem com MUITOS timbres). Interessados entrem em
  7. Parabéns Fabiano, Belo site e belo trabalho!!
  8. Acho importante a mudança de foco e algumas vezes até estudar com dois professores (de instrumento mesmo) simultaneamente. Só acho bastante perigoso o rodízio contínuo, do tipo "quero saber qual é a visão de vários professores prá depois escolher um", pq, prá mim no fim das contas é igual consultar diversos médicos diferentes prá escolher um tratamento. Tive aulas durante um bom tempo com dois professores completamente diferentes, estudava coisas diferentes com cada um e foi muito produtivo.
  9. Obrigado, Renato. Eu queria saber um pouco das experiências do pessoal do fórum nessa situação de violão trio.
  10. Canduta e Vinícius, muito obrigado pela força! Valeu Eugênio! Gostei da idéia de dividir a música do Bellinati em três partes. Realmente o jazz acabou falando mais alto nessa música. Abraço,
  11. Renato!!!! Belo arranjo hein!! Gostei muito das idéias de variações e das harmonias. Se vc quer pitaco, lá vai um: senti falta de em algum momento do arranjo vc deixar mais explícito o tema original, mesmo que por apenas 16 compassos, acredito que isso traria mais interesse ainda às suas variações. Mas está um ótimo arranjo mesmo!! abração,
  12. Apesar de participar pouco ativamente, acompanhei o desenvolvimento do Fórum e posso dizer que a BGM sempre foi um grande diferencial. Estou disposto a ajudar caso resolvam voltar com as edições e também pretendo participar escrevendo mais por aqui. abraços
  13. Valeu Marcos! Desculpe a demora prá responder, essa última semana foi bem cheia. Estou trabalhando em novos arranjos que permitam mais variações! abraço Bisdré, agora eu entendi! Valeu o comentário, obrigado pela atenção sempre! Obrigado! Valeu Zé Luiz, obrigado. Contatos pode ser uma boa! obrigado pela atenção e pelo comentário.
  14. Álvaro, acho que vc não entendeu bem meu comentário, ou talvez eu tenha me expressado mal. A questão é que essa troca de funções já ocorre na música, mas talvez por serem apenas 2 instrumentos a impressão continue sendo de falta de variedade. E disse que esse é provavelmente o maior problema dos trios com violão/guitarra. É bem certo o que vc disse sobre o início do trabalho, é melhor não arriscar mto, mas não vejo tantas possibilidades para o violão trio sair da sonoridade violão acompanhado, como tbm não vejo tantas possibilidades no piano trio ou na guitarra trio. Acho q poderiamos usar
  15. Álvaro, entendo o que vc quer dizer. É quase uma covardia me comparar ao Pau Brasil, mas enfim, entendo que talvez minha versão esteja mto próxima da versão solo. O problema principal é não ter outros instrumentos melódico-harmônicos além do baixo, como o Pau Brasil tem o sax do Teco Cardoso e o piano do Nelson Ayres. A situação de trio exige uma monopolização do discurso por parte do violão, e nessa música como nas outras que postei o baixo participa ativamente na função melódica diversas vezes e como apoio harmônico (algumas vezes através de acordes como na música Maré). Repare que a bateri
×
×
  • Create New...