Jump to content

zanettibodziak

Members
  • Content Count

    298
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About zanettibodziak

  • Rank
    Member

Contact Methods

  • AIM
    ZANETTIBODZIAK
  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Curitiba-Pr
  • Interests
    Sergio Abreu 2011
    Wolf Schmidt 7 cordas Torres 2011
  1. Parabéns pela iniciativa garrido! Muito legal , assim, não será difícil o estudante adquirir um violão de luthier!
  2. Tenho um violão de tampo em cedro, que só de pensar já risca, pois o cedro é muito mole. Qualquer batida de unha marca! No caso de abeto é bem mais duro! O égócio é não pensar somente na estética, mas usar bastante o instrumento. A goma-lacxa até pode ser refeita por um bom luthier!
  3. Essa parte específica de construção eu não entendo muito . Vou verificar com o luthier, pois segundo ele existe um livro específico sobre afinação ou timbramento de tampos uma vez que o assunto é muito complexo!
  4. Sobre a afinação do tampo o Wolf me falou o seguinte; " O tampo é afinado em G# para dar mais equilibrio ao instrumento, ha quem afine em G mas eu acho que acaba deixando a corda G muito evidente, outros afinam em F# o que deixa o violão um pouco mais grave mas sem desequilibrar ( particularmente gosto muito disso ), nesse caso eu afinei em G# por ele ser 7cordas e ja ter uma tendencia grave natural, se afinasse em F# os graves ficariam fortes demais, por isso optei pelo G# ." abços Zanettif
  5. O Meu Abreu tem um braço normal, o Lineu Bravo é mais fino que o Abreu. O Lineu de cedro é o violão mais confortável e mais fácil de tirar som que já testei, além disso é muito leve! Para música popular é um dos melhores que existe, basta ver as gravações do Marcos tardelli no You tube que usa um Lineu;
  6. Obrigado Eugênio e Paiva. Vou colocar a gravação sim, é que ainda não estou muito acostumado com 7 cordas...estou indo devagar.. he he! Não tenho certeza se ele construiu, vou verificar. Zanetti
  7. Olá Vinicius! na verdade não fui eu quem encomendei. Já comprei pronto do revendedor aqui de Curitiba, o LeoCwb. Pelo que sei o Wolf afina os tampos em F# ou G# dimensiona as caixas para obtenção do som mais adequado ao ideal , neste caso ao padrão Torres. Vou perguntar a ele se há uma afinação padrão! A tarraxa de banjo acho que foi para não tirar a simetria da mão que neste caso é igual a original do Torres, uma vez que este violão é uma réplica. O Sergio Abreu também adota essa solução em seu 7 cordas. Quando gravar posto, vou arrumar um micriofone para acoplar à Nikon ! abços Zanetti
  8. Para os fãs de fotos de violão ( como eu ), aqui está a minha nova aquisição. Violão do luthier Wolf Schmidt 7 cordas Réplica do Torres fase Sevilha - modelo concertista. - Tampo em abeto com mais ou menos 35 anos afinado em G# - faixas e fundo em jacarandá da bahia centenário ( muito bonito ) - roseta artesanal réplica do violão Torres. - tarraxas Gotoh - acabamento todo em goma-laca O som é bem gostoso, mais para doce do que para brilhante com um volume muito bom para um violão tradicional de abeto, que ainda não abriu totalmente. Apresenta bonitos harmônicos e o som responde plenamente á mínima angulação dos dedos. o luthier Wolf tem muito futuro pela frente e ainda vai dar muito o que falar! abços Zanetti Uploaded with ImageShack.us
  9. Estou retorinado a este forum! Lembro do gelão que tinha um violão do Polegário chamado de " Velho "! E aí Polegário! Manda brasa...quem sabe ainda adquiro um DT.!
  10. Este ´" retrógado "a que vc se refere tem o direito de dar opiniões no forum e se ele gosta tão somente do violão tradicional de abeto e goma-laca, devemos respeitar a opinião dele.... Já ouvi comentário de concertistas sobre a excelência de seu violão!
  11. Tenho um Abreu há pouco tempo . é assim mesmo. As vezes pego ele e o som sai meio sem-graça, sem há mágica...daí lixo bem as unhas,arredondo bem, faço as posições e notas bem próximas ao traste, angulação dos dedos, etc... o som fica sensacional...um violão delator que exige muito das unhas e técnica... e o violão é bem tenso! Tenho um violão do luthier Marcos jackel de Curitiba, que não é muito da mídia...Este sim, é cópia fiel do Torres, com a caixa um pouco menor e de maior profundidade...este tem um som com muitos harmônicos e que facilidade de tirar o som !,ao contrário do Abreu. Então acho que violão perfeito não existe...talvez se o Abreu tivesse a mão do Hauser I e fosse mais fácil de tirar o som, este seria o violão perfeito...para mim é claro, pois a tendência hoje é dos famosos concertistas usarem violões modernos ( double-top , treliça, millenium e da escola australiana )... Existem muitos poucos violonistas no exterior que usam violões tradicionais como o Abreu, para não dizer quase nenhum! Zanetti
  12. Eu adquiri um Abreu e até concordo relativamente. O Abreu não é um violao tão fácil de tocar no que tange ao conforto. Tenho outros dois, um é do luthier Marcos Jackel de abeto, o som é bem mais fácil de tirar.. E o Barros de cedro, nem se fala, o som nunca sai uma porcaria. No Abreu, se vc não tiver as unhas bem lixadas, qualquer resbalo, o som se projeta, qualquer minima inclinação do dedo sem tirar da casa ele transmite...é um violão de ponta...e você tem que estar com a técnica em dia!
  13. Este violão SA, assim como outros de alto nível ( Tessarin, Arone, SC, etc . ) ...merecem uma graf ou rodgers... Esta graf é top de linha, mas pela metade do preço já é possível ter as graf mais simples...O mecanismo é o mesmo, somente muda as customizações!
  14. Sergio Abreu - 610 - recém adquirido!
×
×
  • Create New...