Jump to content
Dilson

Vossos Instrumentos

Recommended Posts

Vamos lá:

O "oficial", pra usar a expressão do Guto, é o meu Antônio de Pádua de 6 cordas, tampo de cedro e laterais e fundo de jacarandá mineiro.

Além dele, tenho:

- um Di Giorgio Estudante de 1990;

- um Yamaha APX6-NA, meu violão de tocar na noite;

- um cavaquinho da "Casa Sotelino", bem mais-ou-menos;

- um baixo elétrico Eagle;

- uma flauta "pífano" da Yamaha (nunca aprendi a tocar nada);

- um pandeiro de couro da Contemporânea;

- uma viola caipira da Rozini.

Na viola, eu também uso a afinação cebolão. Sinceramente, não acho tão difícil. Pra quem já toca violão, é moleza descobrir os acordes e tirar uma porção de coisas com o ouvido. Junto com a viola, eu comprei um método (acho que o nome do autor é Rui Saleme), e deu pra aprender tranqüilo. Hoje eu já esqueci muita coisa, porque não a toco regularmente. Mas sou apaixonado pelo instrumento.

Agora as pretensões:

- um violão de pinho bem tradicionalzão, como o Arone ou o Sérgio Abreu;

- uma viola de luthier, pra voltar a aprender;

- um violoncelo, pra quando eu tiver tempo de aprender (acho que isso vai demorar...);

- um cavaco de luthier;

- uma guitarra elétrica + um puta amplificador...

Grande abraço a todos,

Mário.

Share this post


Link to post
Share on other sites

violão oficial: Lucenir 2008, 7 cordas semi-concertista, corpo de imbuia, tampo de pinho

violão de tabalho: Giannini Sevilha 7 cordas, corpo de pau-ferro laminado, tampo de cedro, com captação ativa dupla Shadow

violão de guerra: Di Giorgio Signorina 1995, já aguentou muita pancada, churrascos, praia, quedas, e há de aguentar muito mais

bandolim Giannini GBSM3, corpo de pau-ferro laminado, tampo de sitka

cavaquinho Rozini clássico, nem sei as madeiras

flauta transversal Pearl, bocal de prata maciça

pandeiro pele de couro, aro de caxeta, feito à mão numa oficina de construção de pandeiros

tamborim e chocalhos

Num futuro distante pretendo adquirir um saxofone tenor, acho o som maravilhoso. Até hoje toquei só o saxofone alto e o clarinete (que tem a mesma afinação do sax soprano), nunca o tenor, mas sempre foi o som que eu mais gostei da família do sax. Num futuro ainda mais distante, o cello é meu sonho de consumo mais ambicioso. Mais caro, mais difícil (já tive o prazer de "tocar"), mas sem dúvida o som mais bonito do naipe de cordas da orquestra. Quem sabe nunma aposentadoria confortável...

Acho que estou na briga com o Mário pra ver quem tem a maior variedade de instrumentos, rsrs. Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só os instrumentos de cordas e acessórios:

Violão Sugiyama, cedro, jacarandá indiano, 1986 ("o titular")

Violão DiGiorgio Autor 3, 1983 (o de churrasco)

Violão de 12 cordas Nagoya (japonês)

Violão DiGiorgio estudante 18 (que eu deixo aqui no trabalho pra brincar na hora do almoço)

Cavaquinho Manoel de Andrade (SP)

Cavaquinho Giannini (antigo, estilo português)

Guitarra Squier Contemporary Stratocaster (Japan)

Baixo Giannini Stratosonic

Guitarra portuguesa

Oud marroquino

Amplificador Washburn VGA-15

Amplificador valvulado Giannini Tremendão Special Line c/ caixa 4x12

Line 6 POD 2

Boss SE-50

pedaleira midi ART X-15

Zoom H4

Zoom 509 modulator

Vários pedais artesanais (feitos por mim).

Se lembrar de mais atualizo a lista :)

Pretensões (muito, muito remotas):

violão de 7

guitarra baiana

cavaquinho com 5 cordas

bandolim

alaúde renascentista

vihuela

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tinha esquecido do GFR, esse com certeza é o cara com mais instrumentos daqui. Conte pra nós os instrumentos que não são de corda também. Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou num processo de redução e mudança de perfil de instrumentos. Mas, se é pra viajar no sonho e na maionese:

Recentemente, consegui me desfazer de:

- violão Dreadnought Seagull

- baixo do luthier Tiguez

- violão eletroacústico Mason

- violão Arone cedro

- bandolim Del Vechio

Ainda estou vendendo:

-Takamine nylon, japonês, E30

Atualmente possuo:

- Violão Cedro Roberto Gomes

- Violão estilo Torres Abeto e Maple Roberto Gomes (esse vou manter pra sempre)

- Violão Martin 000-16GT

Vou adquirir:

- Violão Abeto Claudio Arone

- Violão Abeto e Koa Jorge Raphael

- Violão 11 cordas Samuel Carvalho

- Violão Romântico Lacote Luciano Faria

Pretendo um dia mais distante:

- Violão modelo Bouchet do Andrea Tacchi

- Violão Double Top, talvez Gernot Wagner

- Violão Martin 000-18 Norman Blake

- Violão modelo coclea (cedro, ou com o tampo mesclado) Andrea Tacchi

Se algum dia der na telha e ganhar na loteria:

- Guitarra barroca com fundo Bombée

- Violão Brahms 8 cordas

- Violão da escola de Granada, Renee Baarslag, Antonio Marin Montero ou Rolf Eichinger

Porém, a intenção é a medida que adquirir uns me desfazer de outros, pois não conseguiria gerenciar violões demais. Assim, um dia o Roberto Gomes cedro, infelizmente, pode ser vendido, assim como o meu atual Martin.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Pretensões (muito, muito remotas):

violão de 7

guitarra baiana

cavaquinho com 5 cordas

bandolim

alaúde renascentista

vihuela

o que é vihuela? post algum link com fotos

abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×