Jump to content
Dilson

Vossos Instrumentos

Recommended Posts

NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOOO! Como gosto de você, eu jamais deixaria gastar seu dinheiro com um Smallman. É o violão com o som mais chato que ja escutei. E pra piorar, ele tem MUITO volume o que possibilita que o seu som "CHATO" seja mais alto!

Brincadeira Fortes. :thumbsup:

Putz, tomei um susto! :blink:

Sério, André, você acha o Smallman tão chato assim?

Nas mãos do Williams não fica tão ruim não...

Grande abraço, :thumbsup:

Fortes.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Putz, tomei um susto! :blink:

Sério, André, você acha o Smallman tão chato assim?

Nas mãos do Williams não fica tão ruim não...

Grande abraço, :thumbsup:

Fortes.

Fortes,

não existe violão ruim, depois de um certo nível de qualidade. Eu não sou fã de Humphrey, por exemplo, mas ele funciona maravilhosamente bem com os Assad. Concordo que, com o Williams, o Smallman não fica tão ruim mas, eu prefiro ele com Fleta.

Quando tiver a oportunidade de tocar em um Smallman vai entender porque acho o som dele tão chato. Alias, não conheço violão da escola australiana que seja legal para o meu gosto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Alias, não conheço violão da escola australiana que seja legal para o meu gosto.

Que tal o do Jim Redgate? Nos meus sonhos, já pensei em comprar um! Aí acordei, fiz as contas e ... desisti! :crybaby:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Eis que então aconteceu o fenômeno Polegário, com sua dádiva ao Brasil ao abrir pari-passu a construção completa de um violão e, quando após essa extraordinária demonstração de altruismo do Pole o Julian criou o blog para ele e lá constava a disponibilidade da série de violões em Peroba-do-Campo e Abeto Italiano, uma rápida negociação me pôs na fila para fazer de uma das opções anunciadas o meu sonhado 7 Cordas, em aguardo.

Caro Saul Gil,

Seu relato foi importante para que eu aquilatasse melhor sua pessoa.

Sinceros parabéns! Me sinto honrado em tê-lo como companheiro.

Acho que são similares nossa visão (ou feeling) quanto ao Dom Polegário.

Antes do tópico criado por ele abordando uma forma de construir completamente um violão, cogitei várias vezes em adquirir um violão de luthier.

Apesar de termos excelentes luthiers no Brasil, inclusive com alguns novos que prometem bom amadurecimento em futuro não distante, nenhum tornou o violão de autor um objeto de desejo meu.

Esse mérito coube ao Polegário.

Até então me satisfazia plenamente os 2 violõezinhos que possuo.

Por coincidência um deles é o Giannini Turuna 4, fabricado em 1.961 e réplica do Torres 1.860.

O outro é também Giannini, modelo AWNC4 (antecessor da série GWNC), fabricado em 1.977.

Agora, acredito que dentro de uma semaninha chegue meu novo violão: O Velho! :thumbsup:

Gelão

Share this post


Link to post
Share on other sites
...mas o meu não afina, segundo o próprio Zabotto, pela colocação dos trastes. Eu gosto do som em geral, mas isso me deixa fulo e é meio caro pra corrigir.

Guto,

Com certeza o problema dessa Sigma é a disposição dos trastes.

Não sei quanto vale prá você botar as mãos neste violão e sentir prazer com uma boa afinação. Eu acho que vale o preço do próprio violão

Trocar essa escala é serviço rápido, metendo uma de ébano show de bola...

De bate-pronto já te indico 3 luthiers, colegas de fórum, que poderiam fazer esse serviço: No Rio tem o Felipe Santos (Philos) e o Polegário. Em São Paulo (Assis) tem o Luciano Queiroz.

Tenho certeza que ficará bem mais barato do que você pensa...faz um orçamento...

Gelão

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oi Guto

Escrevi para você por meio de MP no outro fórum, pois ví que você tinha um violão do Zabotto e queria saber as suas impressões.

Quando chegar o meu violão vou entrar em contato com você e também passar as minhas impressões, pela escolha das madeiras e por ser uma réplica do Fleta eu estou bastante curioso e apostando muito nesse violão.

Quanto ao seu TB-1B é uma pena e as vezes isso acontece, aliás estou cansado de ver violões da mesma marca e modelo que são iguais na aparência mas com resultados sonoros diferentes.

Quanto ao violão dos meus sonhos e que um dia ainda hei comprar é um violão do luthier Shiguemitsu Suguiyama, sou apaixonado por esse violão, esses tempos quase comprei um usado, faltou pouco, mas o dono tava pedindo muito caro e o pagamento tinha que ser à vista e naquele momento não tinha todo o dinheiro que ele queria.

Abraços

Jorge

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vendi meu Tárrega... :(

Esses dias eu peguei o bicho pra tocar de novo e agora, com um pouco mais de milhagem em violões, fica fácil perceber algumas coisas. O Tárrega tem um som homogêneo, caloroso e sem excesso de brilho, típico de cedro, mas o som é meio "preso", com poucos harmônicos e pouca sustentação. Os médios se sobressaem. A tocabilidade é boa pra quem quer apenas marcar acordes e não quer se aventurar em peças difíceis de solar. Esse tipo de combinação me parece perfeita pra bossa-nova. Não é à toa que o João usa o bicho há tanto tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guto,

Com certeza o problema dessa Sigma é a disposição dos trastes.

Não sei quanto vale prá você botar as mãos neste violão e sentir prazer com uma boa afinação. Eu acho que vale o preço do próprio violão

Trocar essa escala é serviço rápido, metendo uma de ébano show de bola...

De bate-pronto já te indico 3 luthiers, colegas de fórum, que poderiam fazer esse serviço: No Rio tem o Felipe Santos (Philos) e o Polegário. Em São Paulo (Assis) tem o Luciano Queiroz.

Tenho certeza que ficará bem mais barato do que você pensa...faz um orçamento...

Gelão

Fala Gelão, muito obrigado pela sugestão.

O que fico pensando ($) é se vale a pena gastar mais uma grana em cima de um violão que é muito pouco tocado. 99% do tempo eu toco no de nylon e só o que sei tocar no de aço são uns rockzinhos manjados pra fazer de conta que canto junto. Então penso se não vale a pena vender. Ou vender esse e pegar um mais barato, já que é pra ficar parado.

Ou fazer logo um artesanal! Hehehhe...já quase fiz a loucura numa réplica de Gibson.

Mas sei lá, vou pensar direitinho.

Abraço e obrigado novamente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
O que fico pensando ($) é se vale a pena gastar mais uma grana em cima de um violão que é muito pouco tocado. ... Ou vender esse e pegar um mais barato, já que é pra ficar parado.

Mas sei lá, vou pensar direitinho.

Guto,

Vou continuar dando palpites...

Vender este violão e comprar outro mais barato é perder dinheiro duas vezes.

Você gosta do conforto dele para tocar, gosta do som do bichinho... Ajeita essa escala, gastando uma merrequinha, e boa!!!

Será que se ele tivesse uma boa afinação não estaria sendo mais usado?

Pronto! Não "palpito" mais... :green:

Gelão

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Gelão,

Obrigado pelas tuas palavras. Ilha Solteira? Acaso egresso do Setor Elétrico? Almejo que o "novo-Velho" chegue com um som do tamanho do caudal atual do rio Paraná!

Abrs.

Saul

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×