Jump to content

Viola caipira


Eduardo F

Recommended Posts

Antes de mais nada,

queria parabenizar o Luciano Queiroz pelo seu belíssimo trabalho! Sempre fui um admirador das violas caipiras, tive um professor que tem uma, a qual toquei algumas vezes, e a gente faz uma viagem legal tocando num instrumento desses, sem falar que é criação nacional (tô certo?).

Mas, como vi vários modelos surfando em um post aqui do forum, gostaria de pedir ao Luciano que falasse de cada um, com suas caracteristicas, vantagens e sonoridade, pra que a gente tenha mais clareza da riqueza que é esse instrumento não muito conhecido da maioria que vive nas cidades, mas certamente importante pro homem da roça, pro povo do interior, que não perdeu contato com a natureza, e por isso, gosta muito do som de uma viola.

Abraço ao Luciano,

mais uma vez,

parabéns! :thumbsup:

Eduardo Fortes.

Link to post
Share on other sites
  • Replies 24
  • Created
  • Last Reply

Olá Eduardo.

Fico contente pelos elogios e pelo interesse na viola... e mais uma vez não posso deixar de mencionar alegria que tive logo que entrei nesse fórum... é muito bacana como o pessoal aqui trata os diversos instrumentos com o respeito que merecem, sem discriminação... isso é muito importante pro crescimento e para a seriedade do fórum...

Mas falando da viola, este foi o primeiro instrumento de cordas que chegou no Brasil, já no início da colonização, trazida por colonos e jesuítas portugueses. Foi muitíssimo usado durante este período no trabalho de catequese dos índios que até então conheciam basicamente instrumentos de percussão.

Foi sem sombras de dúvida o instrumento mais difundido e mais popular no Brasil. Somente com a chegada do violão (por volta do século XVIII) que a coisa começa a mudar.

Existe até um teoria sobre o nome do violão no Brasil. É o único pais que conheço que o instrumento tem esse nome, não sendo chamado de guitarra. Isso provavemente aconteceu pela comparação com o instrumento que já existia aqui, a viola... Quando chegou, o violão nada mais era que uma "viola grande", ou seja, um violão....

Mas foi no final do século XVIII e início do século XIX que a viola começou a tomar a característica "caipira"... por ser o instrumento popular, foi rapidamente substituída pelo violão (considerado um instrumento mais trabalhado e mais culto) na sociedade brasileira. Assim a viola ficou restrita ao público da roça, principalmente no Estado de São Paulo, na região conhecida como o médio tietê (região de Botucatu, piracicaba, tietê, etc...). Essa foi a região onde surgiram as duplas caipiras na década de 20...

Fora o estado de São Paulo, a viola percorreu praticamente todos os estados do Brasil. Desde os fandangos do Paraná até o Rio Grande do Sul até os cantadores do Nordeste, passando pelos foliões e festeiros de Minas.

Mas deixando a parte histórica de lado, a viola é um instrumento extremamente rico em sonoridades.

Como foi um instrumento que além de brasileiro se tornou regional, não existe um padrão como existe no violão. Temos uma enorme variação de formas e tamanhos de violas pelo Brasil afora.

No geral, a viola apresenta-se com 10 cordas, distribuídas em 5 pares. Porem, encontramos violas também com 12, 11, 9, 8, 7, 6 e até 5 cordas... porém, o que percebemos é que praticamente em todas as vezes elas se distribuem em 5 ordens (podem estar sozinhas, em duplas ou triplas)

Por isso, a variedade de afinações também é enorme... tenho em meus arquivos mais de 30 afinações descritas... muitas delas pouquíssimo divulgadas... e outras afinações vão surgindo de acordo com a necessidade do músico.

Mas se fôssemos estabelecer um padrão, hoje o que usamos é a viola com 10 cordas (5 duplas) em 3 afinações abertas (que formam acorde) ... Cebolão (em Mi Maior e em Ré Maior) e Rio Abaixo (em Sol) ...

Quanto às formas, temos as violas cinturadas (que são as menores) até as "clássicas" (maiores, chegando perto do tamanho do violão) ... Vale lembrar porém que basicamente variamos o corpo do instrumento sem variar o comprimento da escala (hoje padronizado em 580 mm) ... Existe também uma viola com tamanho reduzido, com escala de 460 mm usada por alguns músicos.

Como vocês vêem, é difícil estabelecer um padrão pra esse instrumento. Via de regra o que podemos dizer é que as violas menores tendem a uma sonoridade voltada pros agudos, enquanto as maiores são voltadas pros graves... mas as variações que se pode ter são enormes... aí teríamos que escrever um livro sobre o assunto...

Pra ilustrar um pouquinho a riqueza melódica que esse instrumento pode ter, deixo aqui um vídeo de um dos maiores violeiros que o Brasil já teve, Renato Andrade, falecido em dezembro de 2005....

www.lucianoqueiroz.com/video13.htm

se for do interesse do grupo posso escanear algumas fotos de violas antigas e falar um pouco mais sobre a história dela...

Link to post
Share on other sites

Olá, Luciano,

ficou muito boa a sua explanação sobre a viola. Eu senti falta de uma descrição das violas que vc fabrica, ou as suas criações dependem do pedido do violeiro/comprador?

Basicamente quais são os modelos que vc tem para comercialização?

Abs, :thumbsup:

Eduardo.

Link to post
Share on other sites

Sou apaixonado por viola, e este post tem tudo pra ser um sucesso, Luciano quais são as principais diferenças que o formato da caixa da viola causa, é a mudança de timbre?

Creio que a cinturada tende a ser mais aguda...

Em tempo, sou frequentador assiduo de seu site, que é muito completo.

Abraços.

Link to post
Share on other sites
Olá, Luciano,

ficou muito boa a sua explanação sobre a viola. Eu senti falta de uma descrição das violas que vc fabrica, ou as suas criações dependem do pedido do violeiro/comprador?

Basicamente quais são os modelos que vc tem para comercialização?

Abs, :thumbsup:

Eduardo.

Endosso e aguardo ansiosamente a resposta.

Link to post
Share on other sites

Olá amigos... peço desculpas pela ausência mas essa semana foi bastante atribulada aqui na oficina, com uma série de emergências pra cumprir...

Finalmente agora as coisas começam a voltar ao normal...

Sobre as minhas violas, depois de algumas mudanças nor formatos que comecei a trabalhar, estou com somente 2 moldes na minha "produção de série" ... porém fora estes modelos também faço eventualmente modelos especiais a pedidos de clientes. Optei por trabalhar com 2 modelos básicos somente por facilitar na escolha dos clientes, visto que na minha opnião estes dois modelos atendem a maioria dos interesses...

Como comentei no início deste tópico, a viola não tem um padrão definido como o violão. São inúmeras as formas e tamanhos trabalhadas hoje...

Abaixo coloco duas fotos pra ilustrar um pouquinho a diferença dos formatos... a de tamanho menor chamo de "cinturada" e a maior chamo de "clássica"...

066%20005.jpg053%20001.jpg

Ainda assim, nestes modelos ainda vario a largura da lateral... Na "cinturada" uso entre 7 e 9 cm, e na "clássica" uso entre 8 e 10 cm....

Como comentei anteriormente também, somente o que mudamos neste caso são as medidas da caixa acústica... o comprimento da escala permanece constante em 580 mm.... mas ainda assim temos violas de tamanho reduzido, podendo apresentar até 460 mm de escala...

Todas estas mudanças causam uma série muito grande de diferenças sonoras no instrumento. A viola é muito variável justamente por isso.. Não bastando as diferenças de sonoridade entre as madeiras, ainda temos as variações por modelos diferentes...

Via de regra o que podemos dizer é quanto menor o volume da caixa acústica o som delas tende a ser mais reforçado em agudos... e o inverso também é "verdadeiro", pois quanto maior o volume maior o reforço de graves....

Mas é um tanto complicado tentarmos aqui enumerar corretamente as diferenças entre os modelos de violas, pois são inúmeras as combinações possíveis....

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.


×
×
  • Create New...