Jump to content
Orlando

Violões Artesanais e seus Preços.

Violões Artesanais e seus Preços  

72 members have voted

  1. 1. Você acha justo os preços praticados por alguns luthiers brasileiros entrte R$7.000,00 e R$ 12.000,00?

    • Sim
      46
    • Não
      27
  2. 2. Você compraria um violão dos luthiers brasileiros, na faixa de R$ 7.000,00 a R$ 12.000,00?

    • Sim
      42
    • Não
      31
  3. 3. Você tem recurso financeiro suficiente para arcar com um custo de R$ 7.000,00 a 12.000,00 por um violão?

    • Sim
      25
    • Não
      48


Recommended Posts

Eugênio,

de forma resumida, acredito que esse aumento no preço dos violões se deve uns 50% à inflação, custos etc, mas os outros 50%, nada me tira da cabeça, que é "manipulação" do mercado.

Edited by Dilson

Share this post


Link to post
Share on other sites

:evil5: Venho acompanhando há algum tempo a evolução dos preços dos violões artesanais e, dentro da minha visão, concluo que alguns elementos são os responsáveis pela elevação dos preços. Não me arrisco a listar tais fatores por ordem de prioridade, mas como já disse, listo os seguintes elementos: Inflação, elevação do dólar, filas crescentes de alguns luthiers, atravessadores, oportunismo etc. Não nos é possível comprar um automóvel diretamente da fábrica, aí justifica-se as revendas autorizadas etc. Não vejo nada que dificulte a compra de um violão diretamente com seu construtor. Neste caso não vejo o menor sentido do atravessador (muitos amaciam e chamam de "dealer"). Acho temeroso para o luthier, condicionar a venda de seus instrumentos através de um intermediário. Se todos consumidores tivessem minha opinião, não venderiam um instrumento sequer. Entendam, não tenho NADA contra ninguém que opere nessa área de negócio. Simplesmente não abro mão de negociar diretamente com o produtor/fabricante pra negociar com intermediário. Admito que em alguns casos a compra através do intermediário pode ser interessante. Não acho coerente a defesa de valores altos para os violões feitos no Brasil, comparando-os com instrumentos de igual qualidade produzidos na europa ou USA. Os instrumentos podem até ser iguais, mas os aspectos sociais e econômicos, de onde eles são produzidos, são bem desiguais. :bye2:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muitos intermediários passam a idéia de beneméritos pelo fato de não terem na venda de violões a sua renda principal. E muitos deles fazem um ótimo trabalho, trazem novidades do exterior e informações sobre estilos de construção de instrumentos que a gente não vê no Brasil. Nesse sentido, eu vejo como algo que agrega valor.

Quem se dispõe a pagar o preço extra no geral o faz por não ter paciência de esperar na fila ou por preferir comprar exatamente o instrumento que testou.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal,

Como estou "por fora" do mercado, pois faz tempo que comprei o último violão que possuo, pergunto: há luthiers que vendem seus violões exclusivamente através de dealer?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal,

Como estou "por fora" do mercado, pois faz tempo que comprei o último violão que possuo, pergunto: há luthiers que vendem seus violões exclusivamente através de dealer?

Sim,

conheço alguns, mas prefiro não citar nomes para não criar qualquer embaraço.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É! Aí a coisa complica, porque uma coisa é o dealer oferecer o violão pronto, sem fila, com um preço maior que o praticado pelo luthier como opção. Outra coisa é darem excluvidade para vender os violões -aí sim, estarão agindo como meros atravessadores.

Tenho dois violões artesanais e ambos foram negociados e comprados diretamente com o luthier. Não condeno a prática dos dealers da forma como falei acima ( como opção), mas quando se impõe a compra através deles, aí eu já não ia topar fazer negócio com o cara, a princípio pela medida antipática de impor um "sobrepreço" no instrumento, afinal o dealer iria ser remunerado na compra...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pra mim é novidade saber que tem luthier vendendo apenas através de um intermediador. Mesmo no exterior isso é muito incomum, pra falar a verdade todo luthier com quem eu lidei até hoje sempre negociavam diretamente com o cliente.

Dilson, eu não vejo problema em você dizer os nomes dos luthiers, afinal de contas essa informação é pública, não existe nenhum segredo. Mas se preferir por MP, fique à vontade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há quase dois anos atrás, quando pesquisei compra de violão e acabei comprando o meu Lineu Bravo, fiz consulta com alguns luthieres.
O Amilton Gomes (faz violão flamenco) e o Samuel Carvalho, na época, só através de dealer.
E parece-me, não tenho certeza, que o Arone também não vendia mais diretamente ao público.
Não sei se essa situação mudou e já se pode negociar diretamente com o luthier, foi minha experiência na época

Edited by Dilson

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outra coisa que percebi é que alguns dealers estão vendendo cada vez mais violões novos.

Será que eles esperam na fila como qualquer consumidor ou são colocados na frente haja vista a divulgação do violão em questão?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...