Jump to content

Rachadura ou "nó na madeira"


Recommended Posts

"Não saia na chuva, menino! Vai se resfriar!!!"

"Não compre violão sem tocar, moleke... vai se arrepender"

Blá, blá, blá... aquela ladainha!

Mas eu fiz isso! Meu pai toca também, ele trampa em Sampa (eu longe) e pedi pra ele adquirir meu Tagima Ulisses Rocha.

O violão é excelente! Não deve em nada...

mas....

1) Tem um traste que trasteja em uma casa, uma nota apenas.

2) e...

132046837.jpg

132046831.jpg

Pois é...

o que é isso?

Já tem uns 7 meses que eu o tenho. O braço não está empenado, está perfeito, assim como o resto do violão.

Li no fórum sobre "nós na madeira". Seria isso? Ou isso é um trinco mesmo???

Poderia trocar, tenho nota e tudo o mais.

Então, por favor, gostaria que os entendidos do assunto opinasses.

Claro que seria melhor se issso não existisse... mas... existe. Se não for prejudicial, tudo bem!

Abraços!!!

Link to post
Share on other sites
  • Replies 22
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Há um dito popular norte-americano que, em tradução livre, fica assim:

"Se não está quebrado, não conserte." (If it isn't broken, don't fix it.)

Som divino? Quéquituquémais, minino?

Abraço.

P.S. - não é nó, provavelmente só uma falhinha de acabamento.

Link to post
Share on other sites

Coisa engraçada, não parece rachadura e não parece bem um nó, ao menos a mim. Seja lá o que for, parece bem superficial.

Eu levaria pra algum luthier de confiança dar uma olhada, por desencargo. Mas não me preocuparia tanto com isso, não.

Link to post
Share on other sites
:thumbsupsmiley: Parabéns meu rapaz. Você identificou algo em seu violão que julga ser uma falha de construção ou uma acomodação na madeira e coloca isto de forma a pedir a opinião de outros membros do grupo. Por fotografia, opiniões coerentes deverão sempre ser: parece-me, pode ser etc. Pela foto PARECE ser uma fissura, no entanto não é comum as madeiras racharem no sentido ortogonal às fibras e sim no sentido longitudinal. Minha opinião: verifique cuidadosamente o verniz, se você dispuser de uma lupa, utilize-a. Se o verniz não estiver fissurado, sossegue está tudo bem com o braço do seu violão, caso contrário se houver fissura no verniz procure um bom profissional para ver qual o procedimento recomendado para o caso. :thumbsup:
Link to post
Share on other sites

Olá Brunopla

Quanto ao fato de trastejar, um bom luthier pode facilmente corrigir a altura do traste, se o violão não estiver empenado. Mas você não deixou claro em qual corda, a 1ª ou a 6ª ? e em qual casa ?

A impressão que tenho, é que esse braço se partiu e foi colado antes da construção de seu violão. Talvez acharam que o verniz esconderia a trinca, mas com o tempo a cor da cola às vezes reage com o verniz e fica aparente.

Como disse o Orlando se fosse uma trinca natural da madeira seria no sentido longitudinal e não transversal como aparenta a foto. E nó na madeira não é, pois teria um formato mais circular, e esse é retilíneo.

Para sua sorte, o que está segurando a tensão das cordas é a barra longitudinal no centro do braço (de cor mais escura), senão o braço já estaria todo empenado e poderia até ter se partido na posição da fissura ou da trinca.

Bom, isso é o que eu observei na foto, e como foi você quem solicitou a minha opinião, está aí, mas como sou "suspeito" a comentar sobre os violões Tagima, vou me reservar o direito de me limitar a só isso, rs rs rs.

Abraços a todos.

Link to post
Share on other sites

Pessoal, em primeiro lugar obrigado a todos pelas oniões.

Bom... para mim... parece uma trinca. É muito grande essa "rachadura"...

Olha: o verniz está perfeitamente liso.

O braço não está empenado: é apenas em uma nota, a SI da corda mizão.... quando eu mantenho ela pressionada e toco a mizinho, a vibração da izinho faz a parte anterior da corda (entre a casa si e a mão do violão) vibrar. Entenderam? Com a vibraão da mizinho, a parte anterior da corda vibra, trastejando.... estranho né? hehehe mas nada de mais, com certeza.

Agora, essa coisa do braço é foda mesmo!!! Já faz uns 6 meses que tenho ele... vcs achamque devo pedir a troca.

Não pedi logo que ele chegou pois estava louuuco para ficar com o meu vioão novo.. e sabia que o processo, provavelmente, demoraria pacas!!! Mas.. continua sendo um defeito de fabricação.

Léo.. o braço não quebrou, acredito, porque o vinco é longo, mas não comreende TODO o braço. Logo, ele podera ter trincado, mas não se partido. E esse "fiozinho" é visível desde que ele chegou...

Mas... você mesmo asism acha que é um "trincamento"???

Eu achoque vou pedir troca então!

Luthieres, por favor, opinem!!!!

Há algum bom luthier na região de Araraquara, interior de Sp?? memso algum em SP que possa resolver a dúvida??

Link to post
Share on other sites

se é quebra, difícil dizer mesmo em mãos...n acredito ser quebra, já vi esses riscos em outras situações; a madeira pode ter sofrido um golpe, ou pancada antes de vir a tornar-se braço. Creio que vc n corre risco algum, mas colha mais algumas opiniões ou leve a algum luthier de sua confiança.

Link to post
Share on other sites
Lembre-se somente que vc pode pedir a troca e correr o risco de receber um instrumento com a qualidade sonora muito pior que o atual....

...Ou muito melhor, ficar plenamente satisfeito e dormir tranquilo.

É importante saber que alguns detalhes que lhe incomodam qdo vc comprou seu Tagima, podem ser entraves numa venda futura.

Como EU sou muito chato, se desse para trocar não pensava 2x, é claro, tendo um cuidado de escolher um melhor.

Abraço.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...