Jump to content
Sign in to follow this  
Eugenio

Violão Sérgio Abreu

Recommended Posts

Não conheci até hoje, um cara tão sério e honesto como ele, e acho que seu nome faz parte do patrimônio violonístico nacional! worshippy.gif

Nem eu! Passei 1 ano e meio falando com ele enquanto estava na fila, é um ser diferente... altruísmo é pouco pra ele, o que ele fez por mim, que também não vou revelar, me dar a certeza de um homem com o maior número de predicativos possíveis!

Muito obrigado, Sérgio!

Edited by Marcos César

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu toquei em vários violões do Sérgio Abreu e vi muita gente tirando um belíssimo som deles, mas nunca funcionaram direito pra mim. É um violão que, no meu caso, demanda um tempo me dedicando a compreender o instrumento, e nesse sentido eu prefiro o violão que é mais amigável logo de saída. O braço é tradicional, mais cheio, eu tenho a tendencia a preferir o braço mais fino.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse Abreu 98 que está com o André passou pelas minhas mãos, e realmente é um dos melhores que já vi. Fiquei super contente que acabou na mão de alguém próximo, que sabe valorizar as qualidades de um grande instrumento.

Com os Abreus, em geral, não consigo me adaptar facilmente. Principalmente aqueles mais brilhantes. Mas, alguns exemplares que puxam mais pro doce e encorpado ficam maravilhosos pro meu gosto. Posso citar o Abreu novo do Martelli, esse que passei pro André, e mais um que vi na oficina do Sergio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou com a sensação de que, ao contrário do que muita gente pensa, que os violões do Sérgio Abreu seguem uma linha muito bem definida de construção, eles na verdade têm muita variação de tom e tocabilidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou com a sensação de que, ao contrário do que muita gente pensa, que os violões do Sérgio Abreu seguem uma linha muito bem definida de construção, eles na verdade têm muita variação de tom e tocabilidade.

Pois é! O meu além do braço fino, não é duro, e olha que eu sou suspeito porque tenho uma pegada forte, mas levei para um aluno do violao.org. ele é inciante, tocou lágrima, ai falou: Marcos, super macio, não vi essa mística que muita gente fala...

Edited by Marcos César

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas você pediu pro braço ser diferente ou simplesmente deixou por conta do Sérgio?

Genio, não pedir nada, ele falou, Marcos farei como se fosse pra mim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguns colegas me disseram há pouco tempo atrás que o Sérgio tinha melhorado seus violões também no quesito ergonomia e que os modelos mais recentes, coisa de cinco, seis anos.....estão melhores em relação a tocabilidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não diria que meu Abreu é duro no sentido de necessitar força para apertar. Nesse ponto é o violão mais bem regulado que conheço, afinal ninguém melhor que o Sergio Abreu para regular um violão. Se alguém tem um Abreu mal regulado, basta levar pra ele que garanto que ficará impecável. Está com as cordas o mais próximo possível do braço, necessitando pouquíssima força e ainda assim pode meter a mão direita que não trasteja. Inclusive o Vina surpreendeu-se com isso quando experimentou. Mas o braço grosso ainda me incomoda um pouco. Não é o fim do mundo, mas apanho em algumas aberturas que faço tranquilamente no violão do Samuel Carvalho. Meu Abreu é 2007.<div><br><div><br></div><div>Quanto ao som, diria que o meu não é dos mais doces, mas não é tão brilhante como alguns mais novos. Está num meio termo.</div><div><br></div><div><br></div><div>Quanto ao volume, alguém comentou que basta ouvir fulano para ver que o Abreu tem som. Acho que há Abreus com bom volume, inclusive o meu é muito bom, talvez não o melhor dos Abreus, mas acho acima da média dos Abreus que testei, não fica muito atrás do Samuel Carvalho que possuo, que é um canhão. Mas o que disse é que nem <u>todos</u> são assim. Então definir isso por ouvir um único violão não acho que não diz muito. Para mim é um violão com bastante variação até mesmo entre modelos do mesmo ano. E como o próprio Huh falou, há alguns mais doces, outros mais brilhantes, o que impacta na projeção também. Mas minha experiência não é tão grande como a do Huh ou André. Não estou acostumado a tocar em diversos violões como eles. Experimentei 7 Abreus até hje, se não me falha a memória, e ouvi mais uma meia dúzia em concerto.</div>

</div>

Edited by Luís Prox

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...