Jump to content
Sign in to follow this  
humbertotete

Sétimo encontro Brazilian Guitar - resenhas, fotos e vídeos

Recommended Posts

Aí vai, só pra não muvucar o outro tópico. Postem resenhas, fotos e vídeos aqui, pra facilitar a vida do pessoal... As minhas fotinhos: image-32D6_4B9323A4.jpg

Paulo Tai falando com o Prof. Guedes, Arone e Julian (de costas) falando com o André, Éverton falando com o Novaes (de costas), filho do Novaes e Prox

image-8DF0_4B9323A4.jpg

André tocando no seu impressionante Gernot Wagner

image-A496_4B9323A4.jpg

Tai, prof. Guedes, Éverton, Julian, Prox, Renato, André. De costas, Augusto e o filho do Novaes.

image-8262_4B9323A4.jpg

Renato no teste cego dos violões, filho do Novaes e Augusto. Ao fundo, chegando, Débora e Canduta

image-2B92_4B9323A4.jpg

Prof. Guedes dando show no Wagner

image-79B9_4B9323A4.jpg

Prof. Guedes tocando para Novaes filho, Novaes pai, Débora (em pé), Julian, Canduta (em pé), Tai (filmando), Huh (em pé), Prox, Renato, Arone, Évernton, Claudinha, André, Augusto (escondido) e Garrido

image-EAC8_4B9323A4.jpg

Éverton tocando no Fanton do André

image-CE86_4B9323A4.jpg

Claudinha e sua viola. Ao fundo, a Débora

image-99D5_4B9323A4.jpg

Huh e sua palestra

image-0F99_4B9323A4.jpg

Porf. Guedes, Garrido, Augusto (escondido de novo) e Novaes

image-70A8_4B932420.jpg

Metafoto: Huh falando e Claudinha filmando.

image-C58B_4B932420.jpg

Julian fazendo um lanchinho no meio da palestra...

image-2093_4B932420.jpg

Who?

image-0E5F_4B932420.jpg

Novaes e Claudinha. No fundo, Renato e Novaes filho. No reflexo, Julian

image-31DF_4B932420.jpg

Prox tocando no Roberto Gomes do Huh.

image-9C32_4B932420.jpg

Prof. Guedes, Augusto (quase escondido) e Garrido (de costas)

image-DED0_4B932420.jpg

Julian tocando um Novaes de aço e o filho do Novaes com um Samuel Carvalho do Prox.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ah eu vou querer, manda pra Rocha_zzz[ARROBA]hotmail.com teté!

O próximo encontro eu vou de qualquer jeito :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nossa!! deve ter sido o encontro! Estou muito ansioso pelos vídeos, deve ter sido um Show de interpretações e de grandes violões. Entre outros, tenho muita curiosidade pelas obras primas do André e pelo Torres do Huh.

Estamos na espera das gravações!!

Abraço!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perdi :(<br><br>Teté, me manda as fotos no e-mail!<br><br>(e detalhe pra sonequinha do Renato na quarta foto... aham!)

Vina, você não presta!!! :risadinha:

Tava dormindo não, tava ouvindo o Everton tocando os violões do André que, diga-se de passagem, tem um verdadeiro arsenal.

Ouvimos um Fanton D´andon, um Gernot Wagner, um Rober Ruck composite, um Arone e o outro eu não lembro.

Achei bacana conhecer o Julian, o Teté, o Paulo Taí, o Canduta, o Luis Prox, o Samuel Huh, o professor Guedes, o Everton, o Arone, enfim todo mundo.

Pena que eu tive que sair mais cedo e não sei se rolaram os recitais de cada um, gostaria de ter conversado mais também, mas fica pra um próximo encontro. :thumbsup:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vina, você não presta!!! :risadinha:

Tava dormindo não, tava ouvindo o Everton tocando os violões do André que, diga-se de passagem, tem um verdadeiro arsenal.

Ouvimos um Fanton D´andon, um Gernot Wagner, um Rober Ruck composite, um Arone e o outro eu não lembro.

Achei bacana conhecer o Julian, o Teté, o Paulo Taí, o Canduta, o Luis Prox, o Samuel Huh, o professor Guedes, o Everton, o Arone, enfim todo mundo.

Pena que eu tive que sair mais cedo e não sei se rolaram os recitais de cada um, gostaria de ter conversado mais também, mas fica pra um próximo encontro. :thumbsup:

Renato, foi muito legal te conhecer, você é um cara muito gente boa! Pena que não ouvimos você tocando.

Aliás, recital mesmo não teve no encontro, apesar de toda a organização prévia. Acho que, como era o Mário que tava meio que organizando, acabou ficando tudo meio perdido na hora. A gente ouviu bastante o André, o Éverton e o Prof. Guedes tocando (aliás, todos os 3 tocam bem demais!), porque eles fizeram testes (cegos e/ou não) dos violões mais "poderosos" do encontro. Ao lado desses que o Renato citou, também foi comparado o RG de macacaúba do Tai.

O legal é ver que os violões brasileiros não ficam muito pra trás dos fodões internacionais não. Claro que perdem em volume, mas creio que mais porque usam construção tradicional do que qualquer outra coisa. Só sei que ambos fizeram bonito nesse comparativo de violões.

O Huh, apesar de atrasado, fez uma palestra muito boa, bem legal mesmo, demonstrando completo domínio do assunto. Talvez tenha ficado mais longa do que ele gostaria, mas não teve enrolação, foi bastante preenchida de informações o tempo todo.

Além disso, o Canduta e sua amiga tocaram dois chorinhos ali, durante um intervalo, os quais eu tive o grande prazer de (tentar) acompanhar. Uma pena que tiveram que ir embora cedo, pois fariam uma bela apresentação.

Algumas mancadas: esqueci a cachaça e não teve pizza no final. Imperdoáveis!

Esse creio ter sido o encontro mais sério de todos. Por um lado foi bacana, teve uma organização legal, ouvir o pessoal tocando e tal. Por outro, deixei de conversar com muita gente e não pude experimentar muitos violões. Acho que, nos próximos encontros, temos que reservar um horário pra experimentar violões aleatoriamente, como fazíamos nos outros encontros. Mesclar a coisa séria com a descontraída. E tentar fazer os recitais, rsrsrs.

Tá vendo, pra quem não ia fazer resenha nem nada, até que mandei bem!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fui e adorei! Pena que tive que sair muito cedo, mas ja estava a mais de 7 dias trabalhando fora de casa.

Bom, ver e ouvir o Everton e o Professor Guedes é sempre um prazer imensurável. Rever amigos e conhecer outros novos também tornou o dia bem especial. Para o próximo encontro, vou propor de fazermos em Serra Negra, interior de São Paulo, onde consigo uma sala para 400 pessoas (enorme) e com uma acustica bastante interessante ("bem seca"), onde podemos ver a questão pa projeção de maneira mais eficaz.

Com relação aos violões, posso dizer que o futuro dos instrumentos esta em buscar novas formas de construção mesmo, não tem como.

O Gernot Wagner é um violão completo, pois tem o volume de um Dammann, ou algo muito próximo disso, mas oferece muito mais opções para o violonista em questão de cores, timbre, etc. Uma máquina para salas enormes. Se fosse ter um único violão, teria um Gernot double top de cedro.

O Fanton tem um timbre lindíssimo de pinho mas com mais volume do que qualquer outro com construção tradicional. Além disso é equilibradíssimo e muito fácil de tocar. Muita gente achou o timnbre dele o mais bonito de todos, incluindo os tradicionais. Eu fui um deles.

O Ruck ja é melhor do que qualquer Fleta que ja toquei, mas ainda vai evoluir demais (ele tem so dois meses de vida). Acho que ainda não é possível se tirar conclusões, apesar de ja estar claro para mim que é um instrumento fora de série.

O Arone do Tai é o melhor instrumento de pinho tradicional, construido por um brasileiro, que ja toquei. Vale ressaltar que foi o preferido do Everton e de vários outros em questão de timbre.

É isso ai, e vamos combinar de fazer um outro desses em abril. Eu garanto umas caixas de cerveja e um salão enorme pra brincarmos o dia inteiro.

Humberto,

vale lembrar que a sala com reverberação exagerada,como a que estavamos, faz com que o som fique mais nivelado por baixo, ou seja, os violões com bem menos som tem um ganho muito maior do que aqueles que ja tem naturalmente mais som. Se fizermos o comparativo nessa sala que estou propondo, em Serra Negra, você vera que a diferença é bem maior do que a encontrada ontem. Eu ja fiz esse tipo de comparativo antes e constatei isso, e olha que tivemos na oportunidade Hauser III, Fleta de cedro, Rubio, etc.

Outra coisa, o violão tradicional mais usado ontem é nada menos do um que um PUTA Arone, que é um mago!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sorte a de vocês que moram em Sampa ou perto, de qualquer forma, percebo o quanto esse forum é mesmo uma grande família.

Abraços a todos

Marcos César

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem vamos lá.

Cheguei tarde, e tive que sair cedo, mas valeu.

Os violões do André são máquinas mortíferas, o Gernot é simplesmente maravilhoso!

A palestra do Huh, foi muito legal, uma super pesquisa que ele fez.

Realmente uma pena que tive que sair cedo, mas se ficasse mais iria atrasar pra trabalhar.

Muito legal conhecer o Paulo, o Renato, o Julian, o Teté ( da próxima vez vamos fazer uma roda de choro ) e o resto da galera.

Enfim, esperemos o próximo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×