Jump to content
aps

Compro Di Giorgio - Tarrega

Recommended Posts

Estou interessado em comprar um Di Giorgio-Tarrega, preferencialmente os mais antigos.

Abraço a todos,

Alvaro

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vale a pena ficar atento aos classificados dos jornais e no Mercado Livre. Eu tinha um, vendi faz alguns anos, era um bom violão, mas o valor dele existe mais por conta da mística criada por causa de João Gilberto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vale a pena ficar atento aos classificados dos jornais e no Mercado Livre. Eu tinha um, vendi faz alguns anos, era um bom violão, mas o valor dele existe mais por conta da mística criada por causa de João Gilberto.

Eugênio:

Obrigado pela dica. Já toquei em alguns instrumentos de luthiers famosos e, por mais incrível que possa parecer, para MPB e bossa nova os Di Giorgio de boa qualidade tem um timbre inigualável. Tenho duvida se para clássico eles perdem muita qualidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pra Bossa Nova o Tárrega antigo realmente funciona muito bem. Eu migrei pra outro tipo de violão exatamente porque queria tocar coisas mais enroladas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

aps,

Não tenho nenhum Tárrega para vender, mas posto aqui porque fiquei curioso em saber quais violões de luthier você experimentou e que não achou tão apropriado para bossa nova quanto alguns Di Giorgios.

Nunca vi um Tárrega da década de 60 sendo vendido, então creio que você deveria considerar a aquisição de outros modelos de violões Di Giorgio, desde que feitos na década de 60.

Share this post


Link to post
Share on other sites

aps,

Não tenho nenhum Tárrega para vender, mas posto aqui porque fiquei curioso em saber quais violões de luthier você experimentou e que não achou tão apropriado para bossa nova quanto alguns Di Giorgios.

Nunca vi um Tárrega da década de 60 sendo vendido, então creio que você deveria considerar a aquisição de outros modelos de violões Di Giorgio, desde que feitos na década de 60.

Por favor entendam que é apenas uma questão de gosto mas não consegui identificar (ouço bossa nova desde sempre e tenho 52 anos) aquele som aveludado, meio anasalado típico do Tarrega do João Gilberto (feito especificamente para ele). Já tive a oportunidade de tocar: lrmãos Carvalho (double top), Sugiyama, Roberto Gomes (Spiritus), Jorge Raphael (Millenium) , Arone e José Chagas. Não tenho, ainda, condições técnicas para avaliar o desempenho em musica classica. Já pensei em procurar outros modelos de Di Giorgio dos anos 60, mas o Tarrega me fascina. No ano passado havia um anunciado no Mercado Livre por R$ 15 mil!!! e aí fica fora da realidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sendo Di Giorgio feito na década de 60, estando 100% original e em bom estado, coisa rara de se encontrar, pode ser qualquer modelo... não se atenha apenas ao Tárrega.

Desde o Signorina até os Autor... todos podem ser excelentes violões pra se tocar Bossa/MPB.

Eu tenho Série Ouro, Ordem nrº28, de 1964, que não troco por nada!!

Abraço!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por favor entendam que é apenas uma questão de gosto mas não consegui identificar (ouço bossa nova desde sempre e tenho 52 anos) aquele som aveludado, meio anasalado típico do Tarrega do João Gilberto (feito especificamente para ele). Já tive a oportunidade de tocar: lrmãos Carvalho (double top), Sugiyama, Roberto Gomes (Spiritus), Jorge Raphael (Millenium) , Arone e José Chagas. Não tenho, ainda, condições técnicas para avaliar o desempenho em musica classica. Já pensei em procurar outros modelos de Di Giorgio dos anos 60, mas o Tarrega me fascina. No ano passado havia um anunciado no Mercado Livre por R$ 15 mil!!! e aí fica fora da realidade.

aps,

Obrigado por responder.

Já li e ouvi muita gente dizendo que o Tárrega do João Gilberto foi construído especialmente para ele, mas essa afirmação nunca cita uma fonte confiável, é sempre "de ouvir dizer". A única fonte que considero confiável disse que o João Gilberto ganhou o Tárrega de presente, mas que foi à loja (ou fábrica, não lembro) da Di Giorgio e ficou duas ou três horas testando os violões até escolher o exemplar que utiliza até hoje.

Boa sorte na procura do Tárrega. Se encontrar mais de um e não quiser um deles, sendo da década de 60, me avisa!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sendo Di Giorgio feito na década de 60, estando 100% original e em bom estado, coisa rara de se encontrar, pode ser qualquer modelo... não se atenha apenas ao Tárrega.

Desde o Signorina até os Autor... todos podem ser excelentes violões pra se tocar Bossa/MPB.

Eu tenho Série Ouro, Ordem nrº28, de 1964, que não troco por nada!!

Abraço!

Ivanhoé, pelo que andei lendo, notei que você conhece vários violões, não apenas instrumentos de luthier, mas também os de fábrica. Dito isso, gostaria de lhe fazer algumas perguntas:

1- Excluindo os violões antigos, quais instrumentos, artesanais ou industriais, têm som, para o seu gosto pessoal, adequado para tocar bossa nova, de preferência parecido com esse seu Di Giorgio de 1964?

2- Você sabe o que significa a nomenclatura "Ordem nº X"? Sei que o "X" corresponde a um número que a Di Giorgio já usava em seus modelos normais: o 28 correspondia ao Clássico, o 26 ao Espanhol, etc., por isso não entendo por que a Di Giorgio usava, na mesma época, ora o nome Clássico nº 28, ora o nome "Ordem nº 28".

3- E quanto aos violões Del Vecchio e Giannini da década de 50 e 60, você já os ouviu e tem alguma opinião formada sobre eles? Há modelos dessas marcas com som característico, mesmo que não adequados à bossa nova, que valem a pena

procurar adquirir?

Grato

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha... dos instrumentos de luthier que eu já experimentei que tinham mais ou menos a mesma "identidade" desse meu Di Giorgio, me lembro agora de um Jose Yacopi, luthier argentino, feito na década de 70, e de um Suguyiama que meu Pai teve, que hoje está com o Cesar Brunetti.

Claro que por serem instrumentos de construção mais refinada, ambos, mas principalmente o Suguyiama tinham/têm muito mais a oferecer ao músico que um simples Di Giorgio velho, mas o Timbre tinha muita similiradade, principalmente o Yacopi.

Já experimentei vários Suguyiamas, e todos eram muitíssimo diferentes um do outro. Acho que os que se aproximam mais desse som "Bossa-Nova" são os do início da década de 80 até 85/86 por aí.

No ML tem à venda um Irmão Gêmeo do meu. Parece que não sofreu nenhum restauro e se sofreu, parece ter sido muito bem feito. As Tarraxas não são Originais mas seguem a linha Di-Giorgio do início de 80. Tem um sistema de captação antiguíssimo mas basta retirar e fazer novo rastilho em Osso, que fica tudo bem. Este é o LInk:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-183471014-violo-classico-1960-feito-a-mo-romeu-di-giorgio-ac-trocas-_JM

Se o violão está impecável como parecem mostrar as fotos, é um preço justo.

Abraço!

Edited by Ivanhoé Ferreira

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×