Jump to content
Sign in to follow this  
Mário Sampaio

Exercício de harmonização - Tópico movido

Recommended Posts

Renato, MUITO obrigado. Já guardei aqui a dica sobre a qualidade dos acordes. Valeu!

Aliás, obrigado a todos que postaram seus acordes. Estou aprendendo muito com a diversidade de soluções.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Partindo de uma melodia, em single notes, acho que não há harmonia "certa"... a quantidade de soluções diferentes que foram apresentadas aqui mostra isso...

Talvez haja um limite do que é "certo". Por exemplo, acho que não dá pra começar a harmonizar com um fá sustenido maior no primeiro compasso...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agora, voces acham mesmo que a melodia carrega dentro dela a harmonia "certa"? Eu já acho que depende mais do ouvido de quem escuta...

No geral a melodia carrega uma direção harmônica. Dependendo de como é estruturada você pode "ouvir" essa harmonia quando a melodia é tocada.

Mas obviamente há excessões. Se a gente ouvisse só a melodia de Samba de uma nota só pela primeira vez poderíamos harmonizar de uma maneira completamente diferente do que fez o Jobim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá, não pude acompanhar com a mesma frequencia que os colegas.

Eu escolhi pensando nas cadências e em colocar as notas da melodia, quando possível, na sétima ou nas extensões.

Foi bem instintivo. Quando eu vi o primeiro mi toquei de cara o Dm7(9) e a partir daí o caminho apareceu. Mas nesse início eu pensei bem claramente: Esse mi será a nona do Dm, e o ré do segundo compasso a nona do dó. O resto foi fluente.

No dois últimos compassos eu queria pq queria uma cadência II V I em G.

Aí aquele fá natural incomodou, coloquei o acorde D4/7(9) numa tentativa de fugir desse fá mas não achei que deu certo. Na real não me convenceu muito mas deixei assim mesmo.

Abraços,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá, não pude acompanhar com a mesma frequencia que os colegas.

Eu escolhi pensando nas cadências e em colocar as notas da melodia, quando possível, na sétima ou nas extensões.

Foi bem instintivo. Quando eu vi o primeiro mi toquei de cara o Dm7(9) e a partir daí o caminho apareceu. Mas nesse início eu pensei bem claramente: Esse mi será a nona do Dm, e o ré do segundo compasso a nona do dó. O resto foi fluente.

No dois últimos compassos eu queria pq queria uma cadência II V I em G.

Aí aquele fá natural incomodou, coloquei o acorde D4/7(9) numa tentativa de fugir desse fá mas não achei que deu certo. Na real não me convenceu muito mas deixei assim mesmo.

Abraços,

Olha só que interessante, aparentemente você primeiro especulou, depois organizou um sentido, uma estética, e depois desenvolveu. Seu procedimento só deslizou no terceiro compasso onde a primeira nota é a quinta do acorde e não uma extensão. Interessante também a "luta" entre o que você queria executar e a identidade do material proposto com o D4/7/9 e a nota fá. Música é como com uma amante, as vezes queremos coisas que nem sempre vão rolar.

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente, quando eu tava terminando, o fá natural do penúltimo compasso ía atrapalhar a flutuação das tonalidade (fá maior para dó maior para sol maior) porque a tonalidade de sol maior pede um fá sustenido. A solução que eu arranjei foi mais "modal" , usando dois acordes da tonalidade de sol menor (Eb e F, da escala de sol menor natural ou Si bemol maior) para polarizar a nota "sol" sem fazer uso da sua sensivel fá#. Ficando assim : Eb F G

Talvez o principal motivo que me levou a "carregar" a harmonia tenha sido o tamanho do tema. Aliás, não tratei como "tema", mas como música inteira. Uma harmonia mais simples talvez pedisse que algo mais acontecesse depois. Assim como, se a melodia fosse muito longa, seria dificil eu continuar harmonizando do jeito que eu fiz. Ficaria cansativo de ouvir.

Então, como eram só alguns segundos de existência, tentei causar um pequeno impacto, que nem aquelas caixinhas de surpresas que a gente abre e sai uma cabeça com uma mola de dentro. eheh

Share this post


Link to post
Share on other sites

Valeu Renato,

Então, eu mudaria para o seguinte:

Sidney: || Dm7(9) G7(13) | C6(9) | Dm7 G4/7(9) | C7M | Bm7(b5) E7(b13) | Am7 | Am7(11) Fm7M/Ab | G7 ||

negrito = alterações

Estou desconectado de um pensamento harmônico mais sofisticado. Não achei outro "nome" para esse Fá menor, desculpem se cometi alguma atrocidade aí. Mas acho que o acorde é esse mesmo pensando na escala de Dó Maior Harmônica.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Valeu Renato,

Então, eu mudaria para o seguinte:

Sidney: || Dm7(9) G7(13) | C6(9) | Dm7 G4/7(9) | C7M | Bm7(b5) E7(b13) | Am7 | Am7(11) Fm7M/Ab | G7 ||

negrito = alterações

Estou desconectado de um pensamento harmônico mais sofisticado. Não achei outro "nome" para esse Fá menor, desculpem se cometi alguma atrocidade aí. Mas acho que o acorde é esse mesmo pensando na escala de Dó Maior Harmônica.

Se você utilizasse no lugar do Fm7M/Ab um Abdim7 acho que ia soar melhor.

Abraço

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se você utilizasse no lugar do Fm7M/Ab um Abdim7 acho que ia soar melhor.

Abraço

Abraço

Realmente. Acho que acomoda mais pois já é praticamente um G7 com uma apojatura no baixo Ab-G.

Mesmo assim existe algo na movimentação das vozes do Fm/Ab para o G7 que me seduz mais. Creio que é o paralelismo das 10ªs Ab - C / G - B.

Então tiraria a 7M do Fm/Ab, acho que deu jazz demais aí.

Enfim:

Sidney: || Dm7(9) G7(13) | C6(9) | Dm7 G4/7(9) | C7M | Bm7(b5) E7(b13) | Am7 | Am7(11) Fm/Ab | G7 ||

Abraços,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×